Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > 2018 - 2011
Início do conteúdo da página

2018 a 2011

Publicado: Segunda, 01 de Dezembro de 2014, 14h32 | Acessos: 8932

gilberto occhiGilberto Occhi

02/4/2018

Gilberto Magalhães Occhi, natural de Ubá, município do estado de Minas Gerais, é advogado formado pela Universidade de Vila Velha (ES) e pós-graduado nas áreas de pela Universidade de Vila Velha (ES), Gestão Empresarial pela Universidade de Brasília e Comércio Exterior pela Universidade Católica de Brasília.

Funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal desde novembro de 1980. Possui 37 anos de experiência em diversas áreas da empresa, operacionais e estratégicas, tendo ocupado diferentes níveis e funções gerenciais no banco. Foi vice-presidente de Governo entre 2013 e 2014, Superintendente Nacional do banco entre 2011 e 2013 e Superintendente Regional em Alagoas e Sergipe de 2004 a 2011.

Occhi, ocupou os cargos de Ministro de Estado no Ministério da Integração Nacional entre janeiro de 2015 e abril de 2016 e, no Ministério das Cidades, entre março e dezembro de 2014.

Em junho de 2016, tomou posse como Presidente da Caixa Econômica Federal.

________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Ricardo Barros

13/05/2016 a 02 /04/2018

Ricardo José Magalhães Barros é Engenheiro Civil formado pela Universidade Estadual de Maringá, em 1981, e especializado em políticas públicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 2000. Possui mais de 25 anos de experiência na vida pública.

Com 28 anos, foi eleito prefeito de Maringá (1989-1993), sua cidade natal, tornando-se o mais novo a assumir o cargo no município. Deputado Federal por quatro mandatos (1995-1998, 1999-2002, 2003-2006 e 2007-2010), sendo líder do governo Congresso em 2002. Além disso, foi secretário de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, do estado do Paraná.

Na Câmara Federal, foi reconhecido como um parlamentar articulador, participando como presidente e membro de várias comissões, inclusive como presidente da Frente Parlamentar da Indústria Pública de Medicamentos. Foi Relator Geral do Orçamento 2016, da Comissão Mista de Planos, Orçamento Público e Fiscalização.

Foi membro do Conselho Superior de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), entre o período de 2008 a 2010. E presidente do Conselho Nacional dos Secretários Desenvolvimento Econômico (Conserdic) entre 2011 e 2012.

Barros é autor do livro “De olho no dinheiro do Brasil – Orçamento da União, agora você pode participar”, publicado em 2007.



Marcelo Castro

05/10/2015 a 27/04/2016

Marcelo Costa e Castro é médico, com residência e especialização em Psiquiatria.

Foi professor das universidades Federal do Piauí (UFPI), Federal Fluminense (UFF) e Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde coordenou o curso de Psicopatologia. Atuou também como professor de física na Escola Técnica Federal do Piauí.

Trabalhou em clínicas e hospitais públicos em Teresina (PI) e no Rio de Janeiro (RJ). É médico aposentado do Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (Inamps), órgão em que começou a atuar por meio de concurso público em 1976.

Entre 1999 e 2001, foi secretário Estadual de Agricultura do governo do Piauí e, entre 1995 e 1998, presidente do Instituto de Assistência e Previdência (IAPEP). Neste último, foi responsável pela criação do Plano de Saúde do Servidor Público.

Atua na política desde 1982, tendo exercido três mandatos de deputado estadual do Piauí e cinco mandatos como deputado federal. Eleito em 2014, licenciou-se do cargo de deputado federal para assumir o Ministério da Saúde em outubro do ano seguinte.

Foi vice-líder do Governo na Câmara dos Deputados em 2015, titular da Comissão de Seguridade Social entre 2011 e 2015, tendo atuado também nas comissões da Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia e da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural.

Participou na luta pela divisão igualitária dos royalties do petróleo em 2013, que obteve êxito em todas as votações no Congresso Nacional, e foi relator da Reforma Política em 2015, quando percorreu diferentes estados para debater o tema.

É casado e pai de cinco filhos, natural de São Raimundo Nonato, no sul do Piauí.

______________________________________________________________________________________________________________

José Gomes Temporão

Arthur Chioro

03/02/2014 a 02/10/2015

Arthur Chioro é médico sanitarista e doutor em Saúde Coletiva pela Unifesp/SP, professor universitário, pesquisador nas áreas de gestão e planejamento em saúde.

Participou da gestão do Ministério da Saúde entre 2003 e 2005 como Diretor do Departamento de Atenção Especializada, onde coordenou projetos inovadores e de fundamental importância para o SUS, entre os quais: a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192); o processo de certificação e contratualização dos Hospitais de Ensino; a criação do projeto de contratualização dos Hospitais de Pequeno Porte e dos Hospitais Filantrópicos com o SUS; a reorganização da rede de alta complexidade em saúde com a elaboração de políticas para Atenção ao Doente Renal, Doenças Cardiovasculares, Neurológicas. Participou ainda, das discussões do programa de internação domiciliar no SUS. Foi conselheiro de renomadas instituições de saúde e consultor da ANS (Agencia Nacional de Saúde Suplementar), contratado pela OPAS.

Foi Secretário de Saúde de São Vicente de 1989 a 1993 e em 2009, assumiu a Secretaria de Saúde do Município de São Bernardo do Campo (SP).

Foi duas vezes presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saude (COSEMS-SP), a última em 2013.

É casado e pai de 4 filhos.

Leia o discurso de posse do ministro da Saúde na íntegra 


 

José Gomes Temporão

Alexandre Padilha

01/01/11 a 03/02/2014

Médico infectologista formado pela Unicamp, com especialização pela USP, Padilha coordenou o Núcleo de Extensão em Medicina Tropical do Departamento de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da USP (Numetrop/USP), entre 2000 e 2004, período que foi também coordenador de Projetos de Pesquisa, Vigilância e Assistência em Doenças Tropicais, no Pará, realizado em parceria com a OPAS e o Fundo de Pesquisa em Doenças Tropicais da Organização Mundial de Saúde. Ainda em 2004, assumiu o cargo de diretor Nacional de Saúde Indígena da Funasa, órgão ligado ao Ministério da Saúde.

Nomeado ministro de estado chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República em setembro de 2009, Alexandre Padilha já atuava na coordenação política do governo Lula desde agosto de 2005, quando ingressou na Subchefia de Assuntos Federativos (SAF), a qual chefiou entre janeiro de 2007 e a posse como ministro.

Leia o currículo completo

Leia o discurso de posse do ministro da Saúde na íntegra

registrado em:
Fim do conteúdo da página