Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Conheça seu estado sorológico para o HIV é o tema do Dia Mundial de Luta Contra a Aids 2018

  • Publicado: Sexta, 30 de Novembro de 2018, 15h03
  • Acessos: 254

Este ano marca o 30º aniversário do primeiro Dia Mundial contra a Aids. Trinta anos de ativismo e solidariedade sob a bandeira do Dia Mundial contra a Aids. Trinta anos de campanha pelo acesso universal a serviços capazes de salvar vidas, tratar e prevenir o HIV.

O Dia Mundial contra a Aids é uma data para lembrar de milhões de pessoas que perderam suas vidas devido a doenças relacionadas à Aids, muitas das quais morreram porque não puderam acessar os serviços de HIV, devido ao estigma, discriminação e criminalização de populações-chave.

Aids é a doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV é a sigla em inglês). Esse vírus ataca o sistema imunológico, que é o responsável por defender o organismo de doenças.

Transmissão:

A transmissão do HIV e, por consequência da Aids, acontece das seguintes formas:

- sexo vaginal sem camisinha;
- sexo anal sem camisinha;
- sexo oral sem camisinha;
- uso de seringa por mais de uma pessoa;
- transfusão de sangue contaminado;
- da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação;
- instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

Muitas pessoas que estão infectadas com o HIV não têm nenhum sintoma durante 10 anos ou mais. Algumas pessoas que estão infectadas com o HIV relatam ter sintomas semelhantes aos da gripe de 2 a 4 semanas após a exposição. Os sintomas podem ser:

- febre;
- aumento dos gânglios linfáticos;
- garganta inflamada;
- erupção cutânea/assadura.

Estes sintomas podem durar alguns dias ou várias semanas. Durante este tempo, a infecção pelo HIV pode não aparecer em um teste de HIV, mas as pessoas que o têm são altamente contagiosas e podem espalhar a infecção para outras pessoas.

Tratamento:

Até o momento, não há previsões para uma cura. A terapia antirretroviral (ART), no entanto, pode prolongar significativamente a vida de muitas pessoas infectadas pelo HIV e diminuir as chances de transmissão da doença. É importante que as pessoas façam o teste de HIV e saibam desde cedo que estão infectadas para que os cuidados médicos e o tratamento tenham maior efeito.

Prevenção:

Novas estratégias de prevenção surgem como ferramentas complementares no enfrentamento da epidemia de HIV ampliando a gama de opções que os indivíduos terão para se prevenir contra o vírus e oferecendo mais alternativas – cientificamente eficazes – em relação à única opção disponível até pouco tempo atrás: o preservativo.

Entre as novas estratégias para a prevenção da transmissão do HIV destacam-se o uso do Tratamento como prevenção (TASP, em inglês, ou TcP, em português), a Profilaxia Pós-exposição (PEP) e a Profilaxia Pré-exposição (PrEP).

Fontes:

Blog da Saúde
Ministério da Saúde
Ministério da Saúde - vídeo da campanha
Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS)

registrado em:
Fim do conteúdo da página