Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

10/7 – Dia da Saúde Ocular

  • Publicado: Quinta, 09 de Julho de 2020, 23h53
  • Acessos: 298

A visão é um dos mais importantes meios de integração do indivíduo com o meio ambiente. Cerca de 80% das informações que recebemos são obtidas por intermédio da visão.

Visitas regulares ao oftalmologista para verificação da acuidade visual e detecção precoce de quaisquer outras alterações que requeiram tratamento médico, são a melhor forma de prevenir complicações que possam levar à cegueira.

Doenças como hipertensão e diabetes podem provocar o aparecimento de sintomas oculares e requerem acompanhamento constante.

Para reconhecer, diagnosticar, tratar e prevenir possíveis problemas oculares, são necessários cuidados específicos de acordo com a faixa etária e a fase da vida, tais como:

- cuidado pré-natal: prevenção e controle de doenças infecciosas, como rubéola, sífilis, gonorréia, ou crônicas, como diabetes e hipertensão, que podem provocar sequelas oculares ao recém-nascido;

- recém-nascido: o “Teste do Olhinho” pode detectar qualquer alteração que cause obstrução no eixo visual, como catarata, glaucoma congênito e outros problemas cuja identificação precoce possibilite o tratamento no momento certo e o desenvolvimento normal da visão.

O exame é realizado nas maternidades públicas até a alta do recém-nascido. A recomendação é que o Teste do Olhinho seja feito pelo pediatra logo que o bebê nasce. Se isto não ocorrer, o exame deve ser feito logo na primeira consulta de acompanhamento. Depois disto, continua sendo importante, nas consultas regulares de avaliação da criança, com a periodicidade definida pelo médico. Se o pediatra encontrar algum problema, vai encaminhar a criança para avaliação do oftalmologista.

- infância e adolescência: a exposição prolongada a aparelhos eletrônicos pode gerar alguns sintomas, como olhos vermelhos e irritados, coceira e cansaço nos olhos, sensação de areia, olhos secos e vontade de piscar mais. Alguns cuidados fáceis, mas importantes, podem evitar tais sintomas, como fazer pausas de 1 a 5 minutos a cada hora em frente ao computador, afastar o foco de luz dos olhos, manter o brilho do computador baixo, deixar o ambiente claro, etc.

A partir dos dez anos de idade costumam aparecer a miopia e o ceratocone. É preciso atenção dos pais ou responsáveis a problemas como o mau rendimento escolar, queixas de cansaço visual, visão embaçada, dores de cabeça, vista cansada, etc.

Na idade adulta, dos 50 anos acima, aumenta a ocorrência de catarata e degeneração macular.

As consultas regulares ao oftalmologista, tendo a periodicidade indicada para cada fase da vida, e a realização de exames periódicos são atitudes que podem preservar a saúde ocular.

Principais doenças oculares:

- Conjuntivite aguda bacteriana: é reconhecida pela vermelhidão, secreção aquosa, mucosa ou purulenta. Recomendações: fazer lavagens e limpeza local freqüentes com soro fisiológico ou água filtrada fervida. Se não houver melhora em dois ou três dias, deve-se procurar um oftalmologista.

- Conjuntivite aguda viral: é reconhecida pela vermelhidão, lacrimejamento e pouca ou nenhuma secreção; às vezes pode ocorrer hemorragia. Se não houver melhora em uma a três semanas, deve-se procurar um oftalmologista.

- Tracoma: é uma conjuntivite crônica, reconhecida por vermelhidão ocular, que pode levar à cegueira. Deve ser tratada por oftalmologista.

- Catarata: é a opacificação do olho (cristalino). É reconhecida pela alteração de cor da pupila, que pode variar entre o cinza e o branco. Acarreta a perda gradativa da acuidade visual, porém sem dor. Deve ser tratada por meio de cirurgia pelo médico oftalmologista.

- Glaucoma: é o aumento da pressão intra-ocular. Deve ser diagnosticada e tratada pelo oftalmologista.

- Ceratocone: doença genética, hereditária e não inflamatória que afeta a estrutura da córnea, camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular.

Prevenção de acidentes e dicas de proteção para os olhos:

- guardar substâncias inflamáveis, químicas e/ou medicamentos fora do alcance de crianças;
- objetos pontiagudos ou cortantes, como facas, tesouras, não devem ser manuseados por crianças;
- brinquedos potencialmente perigosos, como estilingue, dardo, flecha, devem ser evitados;
- usar cinto de segurança no carro;
- transportar crianças no banco de trás do carro e quando menores de dois anos, usar cadeira apropriada;
- tomar cuidado especial com esportes violentos e brincadeiras infantis;
- manter as crianças longe do fogão, quando em uso;
- evitar coçar os olhos;
- cuidados com a maquiagem: remover os produtos de beleza dos olhos antes de dormir; não usar produtos fora do prazo de validade; não usar produtos de outra pessoa; usar produtos antialérgicos e sem conservantes;
- verificar regularmente o nível de glicose no sangue para evitar problemas oculares provocados pela diabetes;
- ao menos uma vez por dia, higienizar a área em volta dos olhos, como pálpebras, cílios e cantos, para remover impurezas e secreções secas evita coceira, irritação ou até conjuntivite;
- piscar com mais frequencia e fazendo pausas repetidas lubrifica as córneas, evita o ressecamento dos olhos, descansa a vista e auxilia no combate à chamada síndrome da visão de computador;
- usar protetor ocular sempre que houver risco de algo atingir seus olhos;
- lavar os olhos com bastante água limpa se neles cair qualquer substância;
- usar óculos ou lentes de contato apenas quando prescritos por médico oftalmologista;
- antes de colocar ou ao tirar as lentes de contato, lavar bem as mãos e higienizar as lentes com produtos indicados pelo fabricante. O estojo onde as lentes são guardadas também deve estar sempre limpo;
- uilizar óculos escuros em ambientes com claridade excessiva;
- consumir mais peixe: o alimento é rico em ômega 3 e contém vitaminas A, B, D e E, essenciais para a saúde;
- não fumar, praticar exercícios físicos, manter o peso adequado e uma boa alimentação, são atitudes saudáveis inclusive para os olhos;
- visitar regularmente o médico oftalmologista para fazer exames preventivos!

 

Fontes:

Blog da Saúde

Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Ministério da Saúde

registrado em:
Fim do conteúdo da página