Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

25/10 – Dia Nacional da Saúde Bucal

  • Publicado: Sexta, 23 de Outubro de 2020, 21h07
  • Acessos: 368

Em 25/10/1884, o Decreto nº 9.311 criou os primeiros cursos de graduação em Odontologia no Brasil, nos estados da Bahia e do Rio de Janeiro, motivo pelo qual o Conselho Federal de Odontologia oficializou a data como o Dia do Cirurgião Dentista e, posteriormente, a Lei nº 10.465/2002 instituiu o Dia Nacional da Saúde Bucal.

A data tem como intuito conscientizar as pessoas sobre a importância dos cuidados bucais, pois a boca desempenha importantes funções que repercutem na saúde do organismo como um todo.

Neste ano, em que o Sistema Único de Saúde (SUS) completa 30 anos, a saúde bucal celebra 20 anos de inserção nas equipes de saúde da família do SUS. As equipes de saúde bucal, que hoje representam mais de 27.000 equipes implantadas em todo o país, cobrem cerca de 43% da população brasileira, o que demonstra o desafio de prover atenção em saúde bucal às pessoas que tem o cuidado limitado pelas cerca de 15.000 equipes da Atenção Primária à Saúde (APS) que não contam com profissionais de saúde bucal.

Num contexto de expansão de condições crônicas com íntima relação com o cuidado em saúde bucal, é um desafio mobilizar recursos e engajar gestores municipais para apoiar a chegada da saúde bucal a todas as pessoas assistidas na APS.

A rede de atenção à saúde bucal conta ainda com os Laboratórios de Próteses Dentárias e com os Centros de Especialidades Odontológicas. Os Laboratórios de Prótese Dentárias, que hoje são mais de 2.800, representam o suporte laboratorial para a produção de próteses dentárias removíveis e fixas à uma população que ainda apresenta grande carga de perdas dentárias, com impactos diversos sobre suas vidas.


Além de exercer papel fundamental na fala, na mastigação e na respiração, a boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde.

Uma boa higiene bucal diminui o risco de desenvolvimento de problemas bucais e dentários. É importante ressaltar que doenças da boca têm relação direta com o fumo, com o consumo de álcool e com a má alimentação.

Problemas mais comuns:

- Cárie: desintegração do dente provocada pela higiene inadequada, ingestão de doces e carboidratos ou, ainda, por complicações de outras doenças que diminuem a quantidade de saliva na boca. (Ex.: pessoas em tratamento quimioterápico ou radioterápico para o câncer).

- Lesões bucais e aftas: inchaços, manchas ou feridas na boca, língua ou lábios; podem ser provocadas por herpes labial, candidíase (sapinho) e próteses (dentaduras) mal ajustadas.

- Mau hálito: tem várias causas, dentre elas: higiene bucal inadequada (falta de escovação adequada e falta do uso do fio dental); gengivite; ingestão de certos alimentos como, alho ou cebola; tabaco e produtos alcoólicos; boca seca (causada por certos medicamentos, por distúrbios e por menor produção de saliva durante o sono); doenças sistêmicas como câncer, diabetes, problemas com o fígado e rins. A língua possui diversas papilas gustativas entre as quais se formam criptas, ou seja, saquinhos que retêm resíduos de alimentos, células descamadas que começam a fermentar, formando uma placa bacteriana esbranquiçada que aparece no fundo da língua, em direção à ponta, a chamada saburra lingual, essa, sem dúvida, é a principal causa do mau hálito.

- Gengivite: inflamação da gengiva provocada pela placa bacteriana.

- Placa bacteriana: é o conjunto de bactérias que coloniza a cavidade bucal. A placa bacteriana fixa-se principalmente nas regiões de difícil limpeza, como a região entre a gengiva e os dentes ou a superfície dos dentes de trás, provocando cáries e formação de tártaro.

- Tártaro: é o endurecimento da placa bacteriana na superfície dos dentes.

Dicas a serem seguidas no dia a dia para garantir a saúde bucal:

- escolher a escova correta;
- escovar os dentes e usar o fio dental após cada refeição;
- escovar os dentes antes de dormir;
- trocar a escova de dentes a cada três meses;
- eliminar a placa bacteriana por meio de escovação adequada e do uso do fio dental;
- limpar a língua, utilizando um raspador, a fim de retirar a saburra lingual;
- ter uma alimentação saudável, com uso racional do açúcar, evitando o consumo excessivo de doces;
- utilizar adequadamente o flúor, com cremes dentais fluorados;
- evitar o uso de próteses mal ajustadas;
- evitar o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas;
- ir ao dentista regularmente.


Fontes:

Blog da Saúde do Ministério da Saúde
Conselho Federal de Odontologia
Dr. Dráuzio Varella
Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira - IMIP
Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica, n. 17: saúde bucal
Serviço Social do Comércio. Manual técnico de educação em saúde bucal

registrado em:
Fim do conteúdo da página