Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Hérnia de disco
Início do conteúdo da página

Cuidados com o lixo

Publicado: Terça, 30 de Junho de 2015, 10h43 | Acessos: 1969

O lixo é classificado de acordo com sua origem:

- residencial: produzido em nossas casas - restos de alimentos, jornais, embalagens, papel higiênico, etc.;
- comercial: produzido em estabelecimentos comerciais e de serviços, como bares, restaurantes, supermercados, bancos, lojas, etc.;
- público: produzido em ruas, praças e avenidas.

Lixo de outras fontes:

- serviços de saúde: produzido em hospitais, clínicas, laboratórios, farmácias, etc. Devem ser coletados separadamente, já que contém materiais/microorganismos que podem ocasionar danos à saúde humana e poluir o meio ambiente;
- industrial: lixo produzido nas indústrias metalúrgica, química, petroquímica, papelaria, alimentícia, etc.;
- agrícola: lixo produzido na área rural – embalagens e restos de agrotóxicos, adubos químicos, etc. Representam riscos para o homem e para o meio ambiente;
- terminais: lixo produzido em rodoviárias, aeroportos e portos, que podem trazer doenças de outros lugares;
- lixo radioativo: produzido por usinas nucleares, equipamentos de radioterapia, por serviços que utilizam radioisótopos em medicina nuclear, rejeitos de fontes radioativas em atividades agrícolas e industriais;
- químico: lixo que contém pilhas, baterias, lâmpadas, etc.

O lixo nos ambientes:

- ar: a queima de plástico, borracha, espuma, produz gases tóxicos que podem causar dores de cabeça, náuseas, distúrbios respiratórios, etc.;
- água: o lixo pode contaminar as águas e veicular microrganismos que provocam doenças, como hepatite, verminoses, etc.;
- solo: a decomposição do lixo em locais inadequados contamina o solo e pode atingir as águas dos rios, córregos, cisternas, poços, etc.

Doenças provocadas pelo lixo

Transmissor: Moscas
Forma de transmissão: patas, asas, corpo, fezes
Doenças: Salmonelose, verminoses, desinteria, febre tifóide

Transmissor: Mosquitos
Forma de transmissão: picada
Doenças: Malária, dengue, febre amarela, leishmaniose, filariose

Transmissor: Baratas
Forma de transmissão: patas, asas, corpo, fezes
Doenças: Febre tifóide, verminoses, difteria, doenças gastrointestinais

Transmissor: Ratos
Forma de transmissão: fezes, urina, saliva
Doenças: Leptospirose, hantavirose, peste bubônica

Transmissor: Porco
Forma de transmissão: carne contaminada, crua ou mal cozida
Doenças: Teníase

Como ajudar?
Os recursos naturais da Terra são finitos e cuidar do lixo representa cuidar da saúde e do ambiente!
- reduzir o consumo de supérfluos;
- não comprar por impulso. Planejar e consumir somente o necessário;
- evitar o excesso de embalagens e o consumo de descartáveis;
- reaproveitar embalagens de latas, metais, plásticos;
- utilizar bem o papel, usando os dois lados da folha para escrever, imprimir ou copiar;
- reciclar papéis, vidros, metais e alguns tipos de plásticos que podem ser utilizados como matéria prima na confecção de novos produtos.

Tabela de decomposição dos materiais no ambiente


Material

 Tempo de decomposição
Papel 3 meses*
Cigarro 1 a 2 anos
Chiclete 5 anos
Tecido 6 meses a 1 ano
Plástico Centenas de anos
Vidro Milhares de anos
Metal Nunca
Borracha Indeterminado
Nylon 30 anos
Orgânico 2 a 12 meses
Papelão 3 a 6 meses*
Isopor 400 anos

 

*em local úmido

Dicas de higiene e saúde:

- acondicione o lixo em sacos plásticos fechados e sem furos, em recipientes com tampa;
- construa um porta lixo, para colocar os sacos e embalagens contendo o lixo, evitando que cães e gatos o espalhem;
- não queime lixo, pois além de poluir o ambiente pode afetar a saúde das pessoas;
- lixo em condições inadequadas de acondicionamento e descarte provoca doenças, mau cheiro, poluição ambiental, pode causar acidentes e até morte.


IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em agosto de 2.011.

Fonte:

Secretaria da Saúde do Estado de Goiás. Lixo bem cuidado... saúde protegida! (Folder impresso)

registrado em:
Fim do conteúdo da página