Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Pedra na vesícula (cálculo biliar)
Início do conteúdo da página

Bicho de pé

Publicado: Segunda, 04 de Janeiro de 2016, 14h05 | Acessos: 21010

O bicho de pé é um problema de saúde causado por um tipo de pulga denominado Tunga penetrans. Essa pulga, tanto macho como fêmea, se alimenta de sangue, porém, somente a fêmea, após ser fecundada, penetra na pele de pessoas e de animais, onde iniciará o processo de amadurecimento de seus ovos, eliminando-os no meio ambiente.

Qualquer parte do corpo que fique exposta ao parasita poderá ser atingida; normalmente as que ficam próximas do solo são as mais afetadas, como: a planta dos pés, os dedos, ao redor das unhas e calcanhares.

Sintomas:

Costuma-se observar um círculo claro em volta de um ponto escuro, que nada mais é do que o abdômen da pulga cheio de ovos. O desconforto e a dor provocados variam de acordo com a localização e o tamanho da infestação.

Diagnóstico:

O diagnóstico é feito a partir da visualização do parasita. É importante que todos os indivíduos (inclusive os animais) que vivam, trabalhem ou passem pelo local sejam examinados também; o local deverá ser investigado para que se encontrem os focos de infestação, a fim de que seja possível a erradicação do parasita, sob a orientação de profissionais do Centro de Controle de Zoonoses.

Tratamento:

Os parasitas devem ser retirados por profissionais de saúde com os devidos cuidados de higiene, após a lavagem e desinfecção da área atingida, utilizando agulha esterilizada. Em casos de infestação grave pode ser necessária a hospitalização do paciente para que o procedimento seja feito com intervenção médica, inclusive com uso de anestesia, antibióticos e imunização contra o tétano.

Prevenção:

- evitar andar descalço, particularmente ao transitar ou permanecer em locais sabidamente infestados;
- utilizar botas de cano alto é uma boa proteção, bem como o uso de botas de cor clara, por facilitar a visualização das pulgas e a identificação de locais com infestação;
- os animais devem ser examinados regularmente para evitar infestação; deve ser feita a retirada dos parasitas;
- evitar o uso de praias frequentadas por animais;
- evitar entrar em casas abandonadas ou desabitadas que possam ser abrigo de pessoas e ou animais infectados;
- evitar o contato com areias de construção e grama de procedência desconhecida.


IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em julho de 2.015.

Fonte:
Conselho Federal de Medicina Veterinária. Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária. Cuidado com o bicho de pé (fôlder impresso).

registrado em:
Fim do conteúdo da página