Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2012 > IS nº 04 > CÂNCER DO COLO DO ÚTERO
Início do conteúdo da página

CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

Publicado: Quarta, 13 de Maio de 2015, 16h51 | Acessos: 1552

PREVENÇÃO E CONTROLE

099
LIMA, Thaís Marques et al. Análise da capacidade diagnóstica dos exames preventivos do câncer de colo uterino. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 25, n. 5, p. 673-678, 2012. Disponível em Scielo

OBJETIVO: Avaliar a capacidade diagnóstica dos exames citológicos, colposcópico e histológico na detecção de lesões pré-malignas. MÉTODOS: Estudo documental, retrospectivo, com abordagem quantitativa, realizado no Instituto de Prevenção do Câncer (IPC), em Fortaleza-CE. A população foi composta por prontuários de 112 mulheres que possuíam o resultado dos três exames. Adotou-se o teste de qui-quadrado e considerou-se estatisticamente significativo quando p < 0,05. Foram aplicados a sensibilidade e especificidade, valor preditivo positivo (VPP) e valor preditivo negativo (VPN) para a citologia e colposcopia. RESULTADOS: A partir da comparação entre os exames diagnósticos observou-se que a citologia obteve uma sensibilidade de 89,8%, uma especificidade de 35,7%, um VPP de 90,7% e um VPN de 33,3%. A colposcopia alcançou uma sensibilidade de 84,7%, uma especificidade de 50%, um VPP de 92,2% e um VPN de 31,8%. CONCLUSÃO: Observou-se que esses exames apresentaram valores de sensibilidade e especificidade que podem alternar-se, indicando-se a associação de ambos para melhorar a acurácia do diagnóstico das lesões pré-malignas.

Fim do conteúdo da página