Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2013 > IS nº 02 > EDUCAÇÃO SUPERIOR
Início do conteúdo da página

CONDIÇÕES DE SAÚDE

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 14h58 | Acessos: 2345

SAÚDE COUPACIONAL; ESTILO DE VIDA; PROFESSORES

036
SANTOS, Marcio Neres dos; MARQUES, Alexandre Carriconde. Condições de saúde, estilo de vida e características de trabalho de professores de uma cidade do sul do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 837-846, mar. 2013. Disponível em Scielo

Diversas complicações de saúde têm sido evidenciadas entre professores e há pouca informação sobre os hábitos de estilo de vida desses indivíduos. O objetivo deste trabalho foi investigar a condição de saúde, o estilo de vida e as características de trabalho dos professores municipais de Bagé (RS). Realizou-se um estudo transversal com 414 professores através de questionários padronizados autoaplicáveis. Utilizou-se analise descritiva e bivariada dos dados. O grupo de docentes caracterizou-se como feminino (96,1%) e de meia idade (média = 40,1 ± 9,4 anos). O tempo de docência foi de 12,4 ± 9,5 anos, apresentaram alta escolaridade (59,0% pós-graduado), carga de trabalho elevada (média = 31,7 ± 10,5 h/sem) e 38,0% apresentou absenteísmo. A percepção de saúde foi boa para 38,5%. Foram fisicamente ativos (65,2%), com excesso de peso (32,3% sobrepeso e 14,4% obesos), baixo consumo de frutas e verduras (79,6%), nível médio de estresse de 14,9 ± 6,6 pontos e 20,3% relataram hipertensão arterial. A percepção de saúde esteve associada com o tempo de docência, absenteísmo, atividade física, número de refeições, nível de estresse e hipertensão arterial. A prevalência de professores que avaliaram sua saúde negativamente foi baixa, entretanto, foram identificados comprometimentos em alguns aspectos do estilo de vida que podem prejudicar a saúde desses indivíduos.

Fim do conteúdo da página