Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

TUBERCULOSE

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 15h20 | Acessos: 1890

FATORES SÓCIO-ECONÔMICOS; POBREZA

059
SAN PEDRO, Alexandre; OLIVEIRA, Rosely Magalhães de. Tuberculose e indicadores socioeconômicos: revisão sistemática da literatura. Revista Panamericana de Salud Pública, Washington, v. 33, n. 4, p. 294-301, Apr. 2013. Disponível em Scielo

OBJETIVO: Analisar a literatura para verificar a existência de associação entre fatores socioeconômicos (individuais e coletivos) e a ocorrência de tuberculose. MÉTODOS: Realizou-se uma revisão sistemática da literatura mediante busca nas bases de dados SciELO, Lilacs, Medline e Scopus utilizando os termos "pobreza, indicadores sociais, fatores socioeconômicos" e "tuberculose" (em português, inglês e espanhol). Os estudos de nível individual foram classificados segundo o desenho de estudo e a variável dependente; os estudos ecológicos, quanto aos diferentes níveis de agregação espacial dos dados e à variável dependente. Para cada artigo foram registradas informações concernentes ao título do estudo, país de origem, ano de desenvolvimento, autor, idioma, objetivos, nível de agregação espacial dos dados e indicadores utilizados na análise. RESULTADOS: Para estudos de nível individual, observou-se associação estatística direta entre tuberculose e alcoolismo, coinfecção com HIV, baixa escolaridade, estado civil, baixo rendimento monetário, carência alimentar, imigração e contato prévio com pacientes de tuberculose. Em nível coletivo, uma associação indireta foi verificada com variáveis referentes ao produto interno bruto per capita, índice de desenvolvimento humano e acesso a saneamento básico em nível de países. Indicadores relativos ao número médio de pessoas por cômodo, densidade de pobres, escolaridade, declínio da renda familiar e domicílios com ajuda monetária governamental associaram-se diretamente a tuberculose em diferentes níveis de agregação espacial. CONCLUSÕES: Os estudos analisados apontam para a persistência da relação entre indicadores socioeconômicos e a produção da tuberculose tanto em nível individual quanto coletivo. A associação entre tuberculose e indicadores socioeconômicos parece ser influenciada tanto pelo nível de agregação espacial quanto pelas características particulares das áreas geográficas.

Fim do conteúdo da página