Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2013 > IS nº 03 > QUALIDADE DE VIDA
Início do conteúdo da página

DIARRÉIA INFANTIL

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 16h13 | Acessos: 3702

MORTALIDADE INFANTIL; HOSPITALIZAÇÃO; ESTUDOS DE SÉRIES TEMPORAIS

066
MENDES, Patrícia S. de A.; RIBEIRO Jr., Hugo da C.; MENDES, Carlos Maurício C.. Tendência temporal da mortalidade geral e morbidade hospitalar por doença diarreica em crianças brasileiras menores de cinco anos no período de 2000 a 2010. Jornal de Pediatria (Rio de Janeiro), Porto Alegre, v. 89, n. 3, p. 315-325, maio/jun. 2013. Disponível em Scielo

OBJETIVO: Conhecer as tendências temporais dos indicadores de mortalidade geral e morbidade hospitalar por doença diarreica em crianças menores de um ano e de um a quatro anos, conforme as regiões brasileiras, entre 2000 e 2010. MÉTODO: Estudo ecológico de séries temporais. Os dados sobre Autorização de Internação Hospitalar, média de permanência e valor médio dessa autorização foram obtidos do Sistema de Informações Hospitalares; o número de óbitos infantis foi adquirido no Sistema de Informações sobre Mortalidade; as informações sobre os nascidos vivos e a população geral foram obtidas do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos e dos Censos Demográficos, respectivamente. Dados disponíveis no endereço eletrônico do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde/Ministério da Saúde. RESULTADOS: A mortalidade por diarreia no Brasil evidenciou tendência de decréscimo desacelerado em ambas as faixas etárias. Quanto à hospitalização, houve tendência decrescente discreta nos menores de um ano e ascendência insignificante entre 1-4 anos, entretanto, com menor permanência e valor médio de internamento, independentemente da idade e da região. Registraram-se no Norte e Nordeste os maiores coeficientes de mortalidade e maior porcentagem de internação nos menores de um ano. O Centro-Oeste apresentou maior redução média anual do tempo de permanência hospitalar. CONCLUSÃO: Atualmente, os indicadores de mortalidade geral e morbidade hospitalar por diarreia em crianças brasileiras encontram-se, de forma geral, mais baixos, porém lentamente decrescentes.

Fim do conteúdo da página