Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

INFECÇÕES POR PAPILOMAVÍRUS

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 16h55 | Acessos: 1735

HPV; ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA; SAÚDE DA MULHER

107
AUGUSTO, Everton Faccini; SANTOS, Larissa Silva dos; OLIVEIRA, Ledy do Horto dos Santos. Detecção do papilomavírus humano em citologias cervicais de mulheres atendidas no Programa Saúde da Família. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 22, n. 1, p. 100-107, jan./fev. 2014. Disponível em Scielo

OBJETIVOS: identificar a prevalência do papilomavírus humano, os fatores de risco associados e a distribuição dos genótipos nas mulheres referenciadas para rastreamento do câncer cervical, durante o atendimento no Programa de Saúde da Família. MÉTODO: foi realizado levantamento de corte transversal com 351 mulheres. A amplificação do DNA por reação da cadeia da polimerase e a análise do polimorfismo de fragmentos de restrição foram aplicadas para detectar e tipificar o papilomavírus. RESULTADOS: a infecção pelo vírus foi detectada em 8,8% das amostras. Entre os 21 genótipos diferentes identificados neste estudo, 14 foram de alto risco para o câncer cervical, e o tipo 16 foi o mais prevalente. A infecção foi associada a mulheres com parceiros sexuais diversos. Os tipos de baixo risco foram associados com mulheres mais novas, enquanto o grupo de alto risco foi vinculado a alterações citológicas. CONCLUSÃO: nesta amostra, atendida por um Programa de Saúde da Família, encontraram-se níveis baixos de infecção pelo papilomavírus. Foi detectada, também, associação entre a frequência do vírus e o comportamento sexual. Porém, a grande variedade de genótipos detectados merece atenção relacionada à cobertura vacinal, que abrange somente tipos prevalentes de HPV.

Fim do conteúdo da página