Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2014 > IS nº 02 > VIOLÊNCIA NA FAMÍLIA
Início do conteúdo da página

VIOLÊNCIA NA FAMÍLIA

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 11h54 | Acessos: 954

ADOLESCENTES; ATENÇÃO BÁSICA; AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

060
GEBARA, Carla Ferreira de Paula; LOURENÇO, Lélio Moura; RONZANI, Telmo Mota. A violência doméstica infantojuvenil na perspectiva dos agentes comunitários de saúde. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 18, n. 3, p. 441-451, jul./set. 2013. Disponível em Scielo

A presente pesquisa teve como objetivo analisar as crenças dos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) de um município de Minas Gerais a respeito da violência doméstica (VD) contra crianças e adolescentes. Participaram todos os trinta ACSs do município, os quais, num primeiro momento, responderam a um questionário autoaplicável, estruturado, individual e anônimo. Num segundo momento, os ACSs foram convidados a participar de um grupo focal. Os dados qualitativos foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Os dados indicaram uma forte tendência dos entrevistados a considerar o álcool e as drogas como geradores de VD contra crianças e adolescentes, assim como de problemas relacionais e intrafamiliares (falta de amor e carinho, falta de diálogo, falta de atenção e falta de uma estrutura familiar, por exemplo). Os resultados deixam clara a necessidade de se pensar em intervenções eficazes no plano institucional, visto que no espaço pesquisado não se desenvolve um projeto específico de prevenção e combate à VD, nem uma política voltada à capacitação dos ACSs para lidar com esta problemática.

Fim do conteúdo da página