Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

TUBERCULOSE

Publicado: Terça, 14 de Fevereiro de 2017, 16h07 | Acessos: 63

HIV; MORTALIDADE; ESTUDOS DE SÉRIES TEMPORAIS

030
LIMA, Mauricélia da Silveira et al. Mortalidade relacionada à coinfecção tuberculose e HIV/AIDS no Brasil, 2000-2011: padrões epidemiológicos e tendências temporais. Cadernos de Saúde Pública [online], v. 32, n. 10, e00026715. Epub 03-Nov-2016. Disponível em: Scielo

A coinfecção tuberculose (TB)-HIV/AIDS é um problema de saúde pública persistente no Brasil. Neste estudo, descrevem-se padrões epidemiológicos e tendências temporais da mortalidade relacionada à coinfecção TB-HIV/AIDS. Baseado em dados de mortalidade de 2000-2011 (quase 12,5 milhões de mortes), foram analisados 19.815 óbitos relacionados à coinfecção. O coeficiente médio de mortalidade padronizado por idade foi de 0,97 óbitos/100 mil habitantes. Os maiores coeficientes de mortalidade foram verificados no sexo masculino, grupos etários economicamente produtivos, raça/cor negra e residentes da Região Sul. Houve diminuição significativa dos coeficientes de mortalidade em nível nacional (variação percentual anual média: -1,7%; IC95%: -2,4; -1,0), com diferentes padrões entre regiões: aumento nas regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste, redução na Sudeste e estabilização na Sul. A integração estratégica dos programas de controle de TB-HIV/AIDS é fundamental para reduzir a carga de mortalidade relacionada à coinfecção no Brasil.

Fim do conteúdo da página