Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2017 > IS nº 04 > DIABETES MELLITUS
Início do conteúdo da página

DIABETES MELLITUS

Publicado: Segunda, 06 de Novembro de 2017, 15h25 | Acessos: 1252

ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE

094
SALCI, Maria Aparecida; MEIRELLES, Betina Hörner Schlindwein; SILVA, Denise Maria Guerreiro Vieira da. Atenção primária às pessoas com diabetes mellitus na perspectiva do modelo de atenção às condições crônicas. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 25, e2882. Epub 09-Mar-2017. Disponível em Scielo

Objetivo: avaliar a atenção à saúde desenvolvida pelos integrantes da Atenção Primária à Saúde às pessoas com diabetes mellitus na perspectiva do Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Método: estudo qualitativo, com referencial teórico do Pensamento Complexo e do Modelo de Atenção às Condições Crônicas e metodológico da pesquisa avaliativa. Para a coleta de dados foram realizadas 38 entrevistas com profissionais de saúde e gestores; observação das atividades realizadas pelas equipes de saúde; e análise de 25 prontuários de pessoas que recebiam esse atendimento. A análise de dados teve auxílio do software ATLAS.ti, utilizando a técnica de análise de conteúdo dirigida. Resultados: no âmbito micro, a assistência estava distante da integralidade das ações necessárias para assistir às pessoas com doença crônica e estava centrada no modelo biomédico. No âmbito meso, existia desarticulação entre os profissionais da Estratégia Saúde da Família, destes com os usuários, família e comunidade. No âmbito macro, identificou-se ausência de estratégias diretivas para a implementação das políticas públicas para o diabetes na prática assistencial. Conclusão: a implementação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas constitui um grande desafio, necessitando, principalmente, de profissionais e gestores preparados para trabalharem com doenças crônicas e abertos a romperem com o modelo tradicional.


EDUCAÇÃO EM SAÚDE

095
IQUIZE, Roxana Claudia Condori et al. Práticas educativas no paciente diabético e perspectiva do profissional de saúde: uma revisão sistemática. Jornal Brasileiro de Nefrologia, São Paulo, v. 39, n. 2, p. 196-204, abr./jun. 2017. Disponível em Scielo

Esta revisão sistemática procurou identificar a produção científica multiprofissional, que aborde fatores para o adequado manejo do diabetes mellitus com enfoque na educação em saúde, na perspectiva do paciente e do profissional. O objetivo foi sintetizar o conhecimento produzido e apontar suas implicações na prática do atendimento ao doente. Foi realizada uma busca nas bases de PubMed, Medline, SCOPUS, LILACS e BIREME. Os programas de intervenção apresentam metodologias e estruturas distintas, embora a base teórica seja a educação para autogestão. As metodologias de avaliação da eficácia dos programas educativos incidiram no número de adesões e permanência nos grupos. Alguns estudos também avaliaram parâmetros psicológicos, fisiopatológicos e sociais. Os resultados mostram ganhos qualitativos no autocuidado, na humanização do atendimento, e na qualidade de vida dos pacientes. As evidências apontam que parece haver uma resposta positiva aos programas de intervenção quando comparados os parâmetros fisiológicos, psicológicos, educativos e sociais, iniciais e finais dos estudos.

 

Fim do conteúdo da página