Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2018 > IS nº 03 > VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
Início do conteúdo da página

TECNOLOGIA EM SAÚDE

Publicado: Segunda, 30 de Julho de 2018, 15h15 | Acessos: 274

CIÊNCIA; CUBA

084
PÉREZ, Nereida Rojo; PÉREZ, Carmen Valenti; TRUJILLO, Nelcy Martínez; SUÁREZ, Ileana Morales; TORRES, Eric Martínez; ESTÉVEZ, Ileana Fleitas; SAO, Miriam Portuondo; ROJO, Yisel Torres; GONZÁLEZ, V. Gustavo Sierra. Ciência e inovação tecnológica em saúde em Cuba: resultados em problemas selecionados. Revista Panamericana de Salud Pública, Washington, v. 42, e32, 2018. Disponível em Scielo

Em Cuba, a pesquisa em saúde baseia-se nas prioridades da política científica nacional, derivadas do estado de saúde da população. O objetivo deste artigo é descrever as características do Sistema de Ciência e Inovação Tecnológica e como os resultados de suas pesquisas beneficiam a saúde dos grupos populacionais. Para este fim, foram selecionadas pesquisas relacionadas à geração de produtos e tecnologias, diabetes, dengue e deficiência. Este sistema segue a metodologia do Ministério da Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente e possui 37 entidades de pesquisa. Está organizado em programas e projetos que favorecem pesquisas básicas e aplicadas, com abordagem multidisciplinar e intersetorial; estes são financiados principalmente pelo Estado e organizados em ciclos fechados ou completos, ou seja, a mesma entidade é responsável por todo o processo, desde pesquisa até marketing, incluindo estudos de mercado e vigilância pós-comercialização. As pesquisas selecionadas mostram a harmonia entre a pesquisa, a generalização dos resultados e seus efeitos na melhoria da saúde e no acesso universal à saúde na população. Resultados positivos foram obtidos em métodos de diagnóstico, vacinas preventivas e terapêuticas, sinais de alerta para o prognóstico e tratamento da dengue, prevenção de malformações congênitas e políticas e programas que beneficiaram pessoas com deficiência e suas famílias. A vontade do Estado de desenvolver e financiar pesquisas científicas, ações intersetoriais, a definição de prioridades de pesquisa e o treinamento e atenção sistemática do capital humano têm sido fatores determinantes para o cumprimento dos objetivos do sistema.

Fim do conteúdo da página