Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2019 > IS nº 03 > ELETROCONVULSOTERAPIA
Início do conteúdo da página

INDICADORES SOCIAIS

Publicado: Quinta, 11 de Julho de 2019, 16h25 | Acessos: 354

ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; AVALIAÇÃO EM SAÚDE

077
CARVALHO, Fátima Cristina Dias de; VASCONCELOS, Thiago Brasileiro de; ARRUDA, Gisele Maria Melo Soares; MACENA, Raimunda Hermelinda Maia. Modificações nos indicadores sociais da região Nordeste após a implementação da atenção primária. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, e0018925, 2019. Disponível em Scielo

O objetivo foi descrever a implementação da Atenção Primária à Saúde no Nordeste brasileiro e sua correlação com os indicadores sociais. Trata-se de estudo ecológico com dados do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, tendo como variável de estudo o número de Agentes Comunitário de Saúde, Equipes de Saúde da Família e Núcleos de Apoio à Saúde da Família. O cálculo da tendência temporal de Agentes Comunitários de Saúde e Equipes de Saúde da Família foi realizado por regressão joinpoint de Poisson. Foi observada correlação forte (r ≥ 0,7) entre os indicadores sociais e a implantação da Atenção Primária à Saúde e do Núcleo de Saúde da Família na região Nordeste, esgotamento sanitário ina-dequado, taxa de fecundidade total, domicílio com água encanada, percentual de domicílios com coleta de lixo, esperança de vida ao nascer, taxa de envelhecimento e probabilidade de sobreviver até 60 anos. As variáveis de desenvolvimento e de saúde apresentaram modificação no coeficiente de correlação e de determinação, com significância estatística (p < 0,05). Há uma tendência temporal de crescimento na implantação da Atenção Primária à Saúde no Nordeste, bem como a existência de forte correlação entre os indicadores sociais e de saúde.

Fim do conteúdo da página