Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2020 > IS nº 01 > ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Início do conteúdo da página

ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Publicado: Segunda, 13 de Janeiro de 2020, 16h14 | Acessos: 106

MÚLTIPLAS MORBIDADES; AMÉRICA LATINA

005
MACINKO, James; ANDRADE, Flavia C. D.; NUNES, Bruno P.; GUANAIS, Frederico C. Atenção primária e multimorbidade em seis países da América Latina e Caribe. Revista Panamericana de Salud Pública, [online], Washington, v. 43, 2019. Disponível em Scielo

Objetivos: Descrever os padrões de multimorbidade em seis países da América Latina e Caribe, examinar os efeitos da multimorbidade na prática de atenção primária e avaliar a influência nas avaliações relatadas pelos pacientes atendidos. Métodos: Estudo baseado em dados transversais obtidos de uma pesquisa internacional de atenção primária realizada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em 2013–2014, representativos da população adulta do Brasil, Colômbia, El Salvador, Jamaica, México e Panamá. Modelos robustos de regressão de Poisson foram usados para estimar em que medida a atenção primária prestada aos pacientes com multimorbidade é adequada e oportuna, eles se sentem seguros em controlar a própria doença e podem pagar pela atenção médica necessária. Resultados: A prevalência de multimorbidade variou entre 17,5% na Colômbia e 37,3% na Jamaica. A maioria das doenças avaliadas ocorre junto com outros problemas, sendo a diabetes e a doença cardíaca mais comumente associadas a outras doenças. Os percentuais de adultos que relataram grandes desembolsos por conta própria, dificuldade para pagar as contas médicas, consultas a vários médicos distintos e estado de saúde regular/ruim foram maiores nos pacientes com maior número de doenças e experiências de atendimento piores na atenção primária. A multimorbidade e problemas com a atenção primária tiveram uma associação positiva com a dificuldade de pagar pela atenção médica e controlar a própria doença. Porém, verificou-se uma probabilidade maior de os adultos com multimorbidade receberem orientações sobre estilo de vida e manter em dia os exames preventivos. Conclusões: A multimorbidade é frequente. Proporcionar atenção adequada ao número crescente de pacientes portadores de diversas doenças é um grande desafio enfrentado pela maioria dos sistemas de saúde e requer um reforço substancial da atenção primária e proteção financeira para os mais carentes.


TELEMEDICINA; CONSULTA REMOTA; TECNOLOGIA BIOMÉDICA

006
WU, Dan; HESKETH, Therese; SHU, Haihua; LIAN, Wannian; TANG, Weiming; TIAN, Junzhang. Description of an online hospital platform, China. Bulletin of the World Health Organization, Geneva, v. 97, n. 8, p. 578-579, Aug. 2019. Disponível em Organização Mundial da Saúde

Fim do conteúdo da página