Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2020 > IS nº 01 > DIABETES MELLITUS TIPO 2
Início do conteúdo da página

CONHECIMENTOS, ATITUDES E PRÁTICA EM SAÚDE

Publicado: Segunda, 13 de Janeiro de 2020, 16h25 | Acessos: 82

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA; USUÁRIOS DE DROGAS; RECURSOS HUMANOS EM SAÚDE

010
FARIAS, Lunna et al. Atitudes e práticas de profissionais atuantes na Estratégia Saúde da Família quanto à abordagem aos usuários de drogas no município de Campina Grande, Paraíba, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 10, p. 3867-3878, out. 2019. Disponível em Scielo

O objetivo deste estudo foi avaliar as atitudes e as práticas dos profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF) quanto à abordagem aos usuários drogas no município de Campina Grande, Paraíba. Tratou-se de um estudo transversal e exploratório realizado com 126 médicos, enfermeiros e dentistas da Atenção Primária à Saúde (APS). As variáveis investigadas foram relacionadas a dados sociodemográficos, atuação profissional, atitudes e práticas sobre a abordagem aos usuários de drogas de acordo com o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas. Foi realizada estatística descritiva e multivariada por meio da Análise de Correspondência Múltipla (ACM). A maioria dos profissionais era do sexo feminino (88,9%) e relatou questionar apenas às vezes quanto ao uso de drogas durante a anamnese (53,2%). Baseando-se na ACM, as variáveis com maior poder discriminatório para a dimensão 1 foram: tempo de formado (0,776), tempo de trabalho na APS (0,688), faixa etária (0,656); enquanto que para a dimensão 2 foram: categoria profissional (0,383) e se conhece os usuários de drogas em sua área de abrangência (0,166). Existem diferenças importantes nas atitudes e nas práticas acerca da abordagem dos usuários de drogas entre os profissionais.

Fim do conteúdo da página