Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2020 > IS nº 02 > EDUCAÇÃO EM SAÚDE
Início do conteúdo da página

EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Publicado: Segunda, 13 de Abril de 2020, 12h56 | Acessos: 759

LINGUAGEM DE SINAIS; SURDEZ; SÍNDROME DE IMUNOFICIÊNCIA ADQUIRIDA

038
MAGALHÃES, Isabella Medeiros de Oliveira et al. Validação de tecnologia em libras para educação em saúde de surdos. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 32, n. 6, p. 659-666, nov./dez. 2019. Disponível em Scielo

Objetivo: Construir e validar um vídeo educativo em Libras para educação em saúde de surdos acerca da Aids e suas formas de transmissão. Métodos: Estudo de desenvolvimento metodológico, com referencial psicométrico, desenvolvido em uma escola de audiocomunicação. Participaram cinco juízes e 18 pessoas surdas. Na coleta dos dados utilizou-se escala Likert e, na análise, o Alfa de Cronbach e o Índice de Validade de Conteúdo (IVC). Resultados: O vídeo educativo “Comunicação em Libras: aprendendo sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), tem duração de 20 minutos. O roteiro do vídeo foi dividido em três blocos e respectivos itens: Bloco A - Aids, formas de transmissão, sinais e sintomas, diagnóstico, tratamento, prevenção; Bloco B - Tipos de preservativos. Bloco C - Aids, um problema de saúde pública. Obteve-se entre os juízes IVC médio de 0,96 para os itens e de 0,90 para os critérios psicométricos de avaliação geral. Entre os surdos obteve-se IVC médio de 0,87. O Alpha de Cronbach Total para os juízes foi 0,989 e, para os surdos 0,634. Conclusão: O vídeo educativo apresenta evidências de validade e representatividade para ser utilizado na assistência e nos processos de educação em saúde do público-alvo.


SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA; HIV; SAÚDE DO ADOLESCENTE

039
MONTEIRO, Raissa Silva de Melo et al. Ações educativas sobre prevenção de HIV/AIDS entre adolescentes em escolas. Enfermería Actual de Costa Rica, San José, n. 37, p. 206-222, jul./dic. 2019. Disponível em Scielo

O estudo objetivou avaliar na literatura científica os impactos das ações educativas sobre prevenção de HIV/AIDS entre adolescentes nas escolas. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada nas bases de dados, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Medical Literature Analysis and Retrieval Sistem Online, Scientific Electronic Library Online, Banco de Dados em Enfermagem e Coleciona-SUS, nas quais foram selecionados e incluídos 20 artigos buscados através dos seguintes descritores: Educação em Saúde; Saúde do adolescente; HIV; Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Observou-se que existem desafios em relação aos fatores biopsicossociais dos alunos, de algumas metodologias utilizadas e de como avaliar estas ações, entretanto foi possível identificar que utilizar a escola como espaço principal das ações e usar metodologias ativas, principalmente a educação por pares, leva a resultados positivos na diminuição dos comportamentos de risco, quebra de tabus e preconceitos, aumento das habilidades de saúde reprodutiva e adesão ao uso de preservativos. A forma mais eficaz de ter resultados positivos nas ações educativas é mediante metodologias ativas no ambiente escolar, com respeito aos aspectos biopsicossociais, como um dos meios para diminuir os novos casos de HIV/AIDS, os impactos negativos e mostrar a relevância dos conhecimentos adquiridos nessas ações.

Fim do conteúdo da página