Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2020 > IS nº 04 > ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS
Início do conteúdo da página

ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS

Publicado: Quinta, 15 de Outubro de 2020, 12h07 | Acessos: 33

RESÍDUOS DE SERVIÇÕES DE SAÚDE; ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS; DISPOSIÇÃO AMBIENTALMENTE ADEQUADA; SAÚDE PÚBLICA

093
FERNANDES, Mayra Rodrigues et al. Armazenamento e descarte dos medicamentos vencidos em farmácias caseiras: problemas emergentes para a saúde pública. Einstein, São Paulo, [online], v. 18, eAO5066, 2020. Disponível em Scielo

Objetivo: Caracterizar o armazenamento e o descarte de medicamentos vencidos contidos em farmácias caseiras de usuários da Atenção Primária à Saúde. Métodos: Estudo transversal, realizado com 423 usuários de 15 unidades de saúde da Atenção Primária em um município brasileiro. Os dados foram coletados de agosto de 2014 a julho de 2016, por meio de entrevistas face a face. As características demográficas e socioeconômicas foram descritas por meio de proporções para as variáveis categóricas. As formas de armazenamento e o descarte de medicamentos vencidos ou não vencidos foram descritos em forma de frequência. Resultados: Dentre os entrevistados, 83% eram do sexo feminino e aproximadamente 70% possuíam Ensino Médio completo. A cozinha foi o local mais citado para armazenamento de medicamentos (58,6%). Cerca de 75% dos participantes relataram descartar os medicamentos de forma incorreta. Conclusão: O estudo evidenciou que grande proporção dos entrevistados possui hábitos incorretos de descarte, que, por sua vez, impactam diretamente no tratamento medicamentoso e na natureza. Assim, é necessária a educação continuada dos profissionais de saúde e da população, a fim de conscientizar a população sobre a correta utilização e o descarte de medicamentos.

Fim do conteúdo da página