Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Biblioteca do Hospital Geral de Fortaleza promove cursos na área de informação em saúde
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

"É a hora!" Dia Mundial de Combate à Tuberculose 2019 e Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose - 24 a 31/3/2019

  • Publicado: Sexta, 22 de Março de 2019, 17h30
  • Última atualização em Sexta, 22 de Março de 2019, 18h16

A data foi criada em 1.982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose (TB) ocorrido em 24 de março de 1.882 pelo médico Robert Koch. Objetiva aumentar a conscientização pública sobre as consequências devastadoras para a saúde, sociais e econômicas da TB, e intensificar os esforços para acabar com a epidemia global.

O tema do Dia Mundial da TB 2019 - "É a hora", enfatiza a urgência de atuar nos compromissos assumidos pelos líderes globais para:

- ampliar o acesso à prevenção e tratamento;
- construir responsabilidade;
- garantir financiamento suficiente e sustentável, incluindo para a pesquisa;
- promover o fim do estigma e da discriminação;
- promover uma resposta equitativa, baseada em direitos e centrada nas pessoas.

É a hora de testar e tratar a infecção latente por tuberculose; é a hora de fortalecer a educação e a conscientização sobre a tuberculose; é a hora de falar; é a hora de acabar com o estigma.

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). É provocada pelo Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK), mas outras espécies de micobactérias também podem causá-la. São elas: Mycobacterium bovis, africanum e microti.

A tuberculose continua sendo uma epidemia em grande parte do mundo, causando a morte de quase um milhão e meio de pessoas a cada ano, principalmente em países em desenvolvimento. O Brasil ocupa o 18º lugar entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo. Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e curada, ainda mata cerca de 4,4 mil pessoas todos os anos no Brasil.

Sinais e sintomas mais frequentes:

- tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue;
- cansaço excessivo e prostração;
- febre baixa geralmente no período da tarde;
- suor noturno;
- falta de apetite;
- emagrecimento acentuado;
- rouquidão.

Alguns pacientes, entretanto, não exibem nenhum indício da doença, enquanto outros apresentam sintomas aparentemente simples, que não são percebidos durante alguns meses. Pode ser confundida com uma gripe, por exemplo, e evoluir durante 3 a 4 meses sem que a pessoa infectada saiba, ao mesmo tempo em que transmite a doença para outras pessoas. A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotículas de saliva que podem ser aspiradas por outro indivíduo.

Cada paciente com tuberculose pulmonar não tratada pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano. Alguns fatores contribuem para a disseminação da doença, como os relacionados à pobreza e à má distribuição de renda, a aids, a desnutrição, as más condições sanitárias, o tabagismo, o alcoolismo ou qualquer outro fator que provoque baixa resistência do organismo.

Prevenção e tratamento:

A vacina BCG é obrigatória para menores de um ano e protege as crianças contra as formas mais graves da doença. A melhor forma de prevenir a transmissão da doença é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. A prevenção inclui evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados e não utilizar objetos de pessoas contaminadas. O tratamento, à base de antibióticos, é 100% eficaz e deve ser feito por um período mínimo de 6 meses, diariamente e sem nenhuma interrupção, terminando apenas quando o médico confirmar a cura total do paciente. Para evitar o abandono do tratamento é importante que o paciente seja acompanhado por equipes com médicos, enfermeiros, assistentes sociais e visitadores domiciliares devidamente preparados.


Confira bibliografia técnico-científica selecionada na Biblioteca Virtual em Saúde e na Biblioteca do MS


Fontes:

Assistência Multidisciplinar de Saúde

Fundação Oswaldo Cruz. Glossário de doenças

Ministério da Saúde. Saúde de A a Z

Organização Mundial da Saúde (em inglês)

Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais

registrado em:
Fim do conteúdo da página