Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > 18/5 – Dia Nacional da Luta Antimanicomial
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Dia Mundial de Combate à Asma 2019

  • Publicado: Segunda, 06 de Maio de 2019, 17h33
  • Última atualização em Segunda, 06 de Maio de 2019, 18h08

A Global Initiative for Asthma (GINA) organiza o Dia Mundial da Asma, que acontece na primeira terça-feira do mês de maio, desde 1998. Tem como objetivo melhorar a prevenção da doença e o nível de conscientização da população. O tema para 2019 é "Pare a Asma" (Stop for Asthma, em inglês). A palavra STOP é composta pelas letras iniciais de palavras chave para o controle da asma:

Sintomas a avaliar;
Testar a resposta obtida com a medicação e com o controle ambiental;
Observar e avaliar o paciente de forma contínua;
Proceder o ajuste ao tratamento e às medidas de controle ambiental.

A asma (também conhecida como "bronquite asmática" ou como "bronquite alérgica") é uma doença que acomete os pulmões, acompanhada de uma inflamação crônica dos brônquios (tubos que levam o ar para dentro dos pulmões). Os conhecimentos iniciais sobre a doença eram restritos, mas com os avanços da medicina nas últimas décadas, passou-se a conhecer melhor suas causas, os mecanismos envolvidos e o surgimento de novos medicamentos e tratamentos. No entanto, apesar de todos os progressos, a asma ainda hoje é uma doença problemática e que pode levar à morte.

O que desencadeia a asma:

- alergia: poeira, ácaro, mofo, pólen, fezes de barata, pêlos de animais;
- infecções: viroses, como gripes e resfriados, ou ainda as sinusites;
- mudanças de tempo;
- fumaças;
- poluição;
- cheiros fortes;
- esforço físico;
- aspectos emocionais;
- exposição ao ar frio;
- outras causas: alguns tipos de medicamentos, alguns alimentos, refluxo gastro-esofágico, causas hormonais, fatores relacionados ao trabalho ou a escola, asma provocada por outras doenças.

Sintomas:

Tosse freqüente, prolongada, em geral noturna, que pode prejudicar o sono. Nem sempre tem expectoração. O chiado no peito é outra característica, acompanhado de dificuldade para respirar e opressão no peito. Os sintomas podem estar combinados ou ocorrer isoladamente. Assim, uma criança que tem tosse crônica pode ter asma. Falta de ar quando pratica exercícios físicos é outra manifestação da doença.

Tratamento:

O tratamento é baseado nas medidas de higiene do ambiente, medicamentos e vacinas para alergia. Os medicamentos disponíveis são divididos em: drogas de alívio (para crises) e profiláticas (manutenção). A melhor forma de utilizar os medicamentos é a inalatória, pois assim são inalados diretamente para o local da reação e podem ser usados em doses menores que as necessárias por outras vias.

Prevenção:

O ambiente deve ser o mais higiênico possível, visando restringir o contato do paciente com elementos desencadeantes de crise, sejam alérgenos ou irritantes. Recomenda-se não ter fumantes no ambiente domiciliar. Os animais devem ser mantidos fora de casa, ou no mínimo, não entrarem nos quartos de dormir. Colchões e travesseiros devem ser forrados com material impermeável e este forro precisa ser lavado periodicamente. Alguns desinfetantes podem reduzir a proliferação de ácaros em casa. Baratas devem ser combatidas, pois estão relacionadas à alergia e maior gravidade da asma.

Seguir as recomendações de higiene ambiental e utilizar corretamente os medicamentos prescritos são fundamentais para prevenir as crises de asma.


Confira bibliografia técnico-científica selecionada na Biblioteca Virtual em Saúde


Fontes:

Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia
Global Initiative for Asthma (GINA)
Respirar
Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

registrado em:
Fim do conteúdo da página