Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Dia Mundial e Dia Nacional das Doenças Raras - último dia do mês de fevereiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

“Somos todos do mesmo sangue”: 25/11 – Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue

  • Publicado: Terça, 24 de Novembro de 2020, 21h17
  • Última atualização em Terça, 24 de Novembro de 2020, 21h17

Com a campanha “Somos todos do mesmo sangue”, hemocentros de todo o país se unem durante a última semana do mês, com o objetivo de homenagear o Dia Nacional do Doador de Sangue, celebrado no dia 25 de novembro. A ação, que começa no dia 23 e vai até o dia 28, é inédita e visa a destacar a importância desse gesto, sobretudo durante a pandemia, período onde houve queda de até 50% no número de doações em algumas regiões do Brasil.

Segundo o Ministério da Saúde, 1,8% da população doa sangue de forma regular. Esse número fica um pouco abaixo dos 2% ideais definidos pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), mas bem atrás dos 5% registrados em países da Europa. As doações constantes são essenciais para os estoques de plaquetas, que ajudam no controle de sangramentos e são usadas em tratamentos contra o câncer, por exemplo.


Doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado e armazenado em um banco de sangue ou hemocentro, para uso subsequente em transfusões de sangue.

O sangue é um composto de células que cumprem funções como levar oxigênio a cada parte do corpo, defender o organismo contra infecções e participar na coagulação. Nada substitui o sangue!

A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador, pois a recuperação ocorre imediatamente após a doação. Uma pessoa adulta tem em média cinco litros de sangue e em uma doação são coletados, no máximo, 450ml de sangue. É pouco para quem doa e muito para quem precisa!

Ao se candidatar a doar é preciso passar por uma entrevista que tem o objetivo de dar maior segurança para o doador e para os pacientes que receberão o sangue, sendo de extrema importância responder as perguntas com sinceridade!


Todo sangue doado é separado em diferentes componentes (hemácias, plaquetas e plasma) e assim poder beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são distribuídos para os hospitais para atender aos casos de emergência e aos pacientes internados.

Quem pode doar:

Podem doar sangue as pessoas que tiverem idade entre 16 e 69 anos, sendo que a primeira doação deve ser feita, obrigatoriamente, até os 60 anos. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos responsáveis legais. Todo doador deve apresentar um documento original com foto.

Se o voluntário tiver almoçado, o procedimento deve ser feito três horas depois. Se for um doador frequente, é preciso obedecer ao intervalo para a doação, que deve ser de dois em dois meses para homens, que podem doar no máximo quatro vezes por ano, e de três em três meses para mulheres, que podem doar no máximo três vezes por ano.

Condições básicas para doar sangue:

- ter entre 16 e 69 anos de idade (Menor de 18 anos deve apresentar o formulário de autorização e cópia do documento de identidade com foto do pai, mãe ou tutor/guardião;
- idosos devem ter realizado pelo menos uma doação de sangue antes dos 61 anos);
- pesar mais de 51 quilos e ter IMC maior ou igual a 18,5 (descontar o vestuário);
- há medicamentos que podem impedir a doação. Confira algumas restrições na lista de impedimentos;
- apresentar documento de identificação oficial com foto (original ou cópia autenticada em cartório), em bom estado de conservação e dentro do prazo de validade. Documentos aceitos: carteira de identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira nacional de habilitação, passaporte, carteira profissional emitida por classe ou carteira de doador. Não são aceitos crachás funcionais, carteiras estudantis nem certidão de nascimento;
- dormir pelo menos seis horas, com qualidade, na noite anterior à doação;
- não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação;
- não fumar duas horas antes da doação.

Doações de sangue na pandemia:

Apesar de ser um ato simples, rápido e seguro, devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), houve uma redução de até 50% no número de doadores, tornando a atuação dos hemocentros desafiadora devido ao baixo estoque de todos os tipos sanguíneos. Durante esse período, os atendimentos em todas as unidades estão acontecendo, preferencialmente, por meio de agendamento. A medida visa a reduzir a circulação de pessoas nos locais para evitar aglomerações e reduzir a possibilidade de transmissão do vírus.


Esta data comemorativa foi instituída pelo Decreto nº 53.988/1964
considerando que a doação voluntária de sangue é ato em que se manifesta da forma mais significativa, o sentimento da solidariedade humana e que os dodores devem ser homenageados com gratidão. A doação contínua é de suma importância e pode sensibilizar novos doadores.


Fontes:

Fundação Hemocentro de Brasília
Governo do Estado do Espírito Santo
Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais

registrado em:
Fim do conteúdo da página