Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Ministério da Saúde lança versão digital do Cartão SUS
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

"Força para hoje. Esperança para amanhã": 30/3 – Dia Mundial do Transtorno Bipolar

  • Publicado: Segunda, 29 de Março de 2021, 18h23
  • Última atualização em Segunda, 29 de Março de 2021, 18h25

O Dia Mundial do Transtorno Bipolar (World Bipolar Day – WBD) é uma iniciativa da International Society for Bipolar Disorders, configurando-se em um momento de união solidária em torno dos objetivos de aumentar a conscientização e a aceitação da doença, eliminar o estigma social, bem como promover a excelência no seu atendimento clínico e o financiamento de pesquisas.

É celebrado no dia 30 de março, data de nascimento do pintor holandês Vincent Van Gogh, postumamente diagnosticado como provável portador do transtorno bipolar.

Estima-se que a prevalência global do transtorno bipolar seja de 1%-2% chegando a 5%. Dados de 2019 da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicavam que o problema atingia cerca de 140 milhões de pessoas no mundo. A doença atinge mais os jovens, sobretudo entre os 15 e 25 anos. Contudo, o último estudo epidemiológico apontou para um pico tardio entre 45 e 55 anos.


O transtorno bipolar é uma doença do cérebro que causa mudanças anormais de humor, energia e níveis de atividade, além de afetar a capacidade de levar adiante tarefas do dia a dia.

Sua causa exata é desconhecida. No entanto, estudos sugerem que o problema pode estar associado a alterações em certas áreas do cérebro e nos níveis de vários neurotransmissores, como noradrenalina e serotonina. Esse desequilíbrio reflete uma base genética ou hereditária para o transtorno, que tem como principais características episódios depressivos alternados com episódios de euforia (também chamada de mania ou hipomania, dependendo da intensidade e da duração) e casos em que há uma mescla dos episódios depressivos com os de euforia.

Sintomas característicos da fase de euforia:

- sensação de extremo bem-estar;
- aceleração do pensamento e da fala;
- agitação e hiperatividade;
- diminuição da necessidade de sono;
- aumento da energia;
- diminuição da concentração;
- euforia ou irritabilidade;
- desinibição;
- impulsividade;
- ideias de grandiosidade e sensação de “poder”.

Sintomas característicos da fase de depressão:

- alterações de apetite com perda ou ganho de peso;
- humor deprimido na maior parte dos dias;
- fadiga ou perda de energia;
- apatia, perda de interesse ou prazer;
- pensamentos recorrentes de morte ou suicídio;
- agitação ou retardo psicomotor;
- sentimentos de culpa ou inutilidade;
- desânimo e cansaço mental;
- tendência ao isolamento tanto social como familiar;
- ansiedade e irritabilidade.

Diagnóstico:

O diagnóstico costuma ser bastante difícil e pode demorar até dez anos para ser estabelecido devido a tratamentos equivocados, ausência de comunicação entre os profissionais envolvidos, desconhecimento sobre como a doença se manifesta, tanto por ser pouco conhecida quanto pela confusão dos seus sintomas com os de outros tipos de depressão, preconceito e autoestigmatização. O histórico do indivíduo é decisivo para o diagnóstico, já que alterações de humor anteriores, episódios atuais ou passados de depressão, histórico familiar de perturbação do humor ou suicídio e ausência de resposta ao tratamento com antidepressivos alertam para o diagnóstico do transtorno bipolar.

Tratamento:

Transtorno bipolar não tem cura, mas pode ser controlado. O tratamento inclui o uso de medicamentos, psicoterapia e mudanças no estilo de vida, tais como o fim do consumo de substâncias psicoativas, (cafeína, anfetaminas, álcool e cocaína, por exemplo), o desenvolvimento de hábitos saudáveis de alimentação e sono e redução dos níveis de estresse.

Importância da adesão ao tratamento:

- redução das chances de recorrência de crises;
- controle da evolução do transtorno;
- redução das chances de suicídio;
- redução da intensidade de eventuais episódios;
- promoção de uma vida mais saudável.

O transtorno bipolar têm alto impacto na vida da pessoa e de seus familiares, trazendo significativo comprometimento dos aspectos sociais, ocupacionais e em outras áreas. O avanço dos medicamentos que tratam a doença diminuiu bastante o tempo que era dispendido em hospitalizações fazendo com que o tratamento domiciliar, centrado no cuidado da família e dos amigos seja de suma importância no suporte ao paciente.

A psicoterapia familiar é indicada para que pacientes e familiares consigam identificar, em suas relações cotidianas, atitudes e comportamentos que possam predispor ao desencadeamento dos sintomas. As atividades de orientação psicoeducacional, por sua vez, concorrem de forma significativa para difundir e compartilhar informações sobre a doença e seu tratamento entre todos os envolvidos.


No dia 30/03/2021, das 20h00 às 22h00, haverá uma live com transmissão aberta ao público nas redes sociais do Grupo de Pesquisa em Transtornos do Humor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP: @grudaipqlive

Palestras:

Drª. Doris H. Moreno - Como diferenciar depressão de Transtorno Bipolar;
Dr. Diego F. Tavares - Complicações relacionadas ao Transtorno Bipolar.


Fontes:

Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos do Humor (ABRATA)

Blog da Saúde do Ministério da Saúde

Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP

Dr. Dráuzio Varella

International Society for Bipolar Disorders (ISBD)

Jornal da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

registrado em:
Fim do conteúdo da página