Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Aftas

Publicado: Segunda, 23 de Fevereiro de 2015, 14h17 | Acessos: 3329

Caracterizam-se por lesões abertas, esbranquiçadas, com bordas vermelhas, dolorosas, que aparecem na superfície da mucosa bucal, na língua, no lábio interno, na bochecha, no céu da boca, raramente na região da garganta; desaparece sem qualquer tratamento cerca de 10 a 14 dias após o aparecimento, sem deixar qualquer marca ou cicatriz.

Ainda não são conhecidas as causas das aftas, pois existem outras patologias que se desenvolvem na cavidade bucal, nos tecidos da língua, bochecha, lábios e gengiva que apresentam aspectos iniciais bastante semelhantes.

Algumas possíveis causas para o aparecimento da lesão podem ser: alimentos mais condimentados, frutas cítricas/ácidas, estresse, mudanças hormonais nos ciclos da mulher, traumas mecânicos por pontas pontiagudas, escovas dentais, queimaduras por alimentos sólidos ou líquidos, predisposição genética familiar, refluxos estomacais, ansiedade, uso de alguns medicamentos, substâncias que queimam, vírus e bactérias.

As aftas recorrentes, que ocorrem com mais frequência, normalmente estão associadas a um quadro emocional e de estresse. Aparecem em qualquer idade e com mais frequência no sexo feminino. É importante diferenciar a lesão da afta da lesão provocada pelo herpes, pois são bem diferentes. Outras lesões sugestivas de aftas também ocorrem por dentes mal posicionados na arcada dentária, restaurações fraturadas, bordas cortantes dos dentes, dentes cariados, próteses mal adaptadas, mordidas acidentais, hábito de sucção do lábio e língua.

Por tratar-se de um problema frequente e sem complicações, embora as aftas sejam bastante incômodas, algumas pessoas deixam de observar que as lesões devem desaparecer num período de 10 a 14 dias. Caso o problema persista por mais tempo, devem procurar os serviços de saúde para uma avaliação mais detalhada.

Como forma de tratamento, destaca-se a higiene bucal adequada, alimentação menos ácida, com sucos naturais não cítricos, uso de enxaguatórios sem álcool; pomadas ou cremes e analgésicos devem ser prescritos pelo dentista e aliviam os sintomas de dor.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em dezembro de 2014.

Fonte:

Odontologia online

registrado em:
Fim do conteúdo da página