Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Papanicolau (exame preventivo de colo de útero)
Início do conteúdo da página

Ceratocone

Publicado: Segunda, 11 de Abril de 2016, 11h48 | Acessos: 6025

Problema ocular de origem genética, caracterizado pela deformação progressiva da curvatura da córnea, provocando seu abaulamento e afinamento em forma de cone, podendo gerar miopia e astigmatismo. A córnea é uma estrutura transparente que reveste a parte anterior do olho.

Sintomas:

O ceratocone não é uma doença inflamatória e o primeiro sintoma que leva um paciente a procurar o auxílio médico é a visão embaçada que, a princípio, aparenta ser um astigmatismo. Caso haja suspeita de ceratocone, o médico solicita um exame que diagnostica a doença já na fase inicial. Pacientes frequentemente relatam visão dupla ou de vários objetos no olho afetado e queixam-se de visão borrada e distorcida, tanto para a visão de longe quanto para a visão de perto. Alguns veem círculos em torno das luzes e têm sensibilidade anormal à luz.

Diagnóstico:

O diagnóstico precoce não impede que a doença evolua. Mas, na maioria dos casos, ela permanece na fase mais simples, podendo ser resolvida com o uso de óculos. O ceratocone tende a evoluir ao longo de quatro fases:

- inicial: pode ser satisfatoriamente corrigível com o uso de óculos;
- na segunda fase os óculos já não corrigem o problema. Observa-se um astigmatismo mais elevado, um afinamento e uma saliência da córnea e o paciente somente consegue manter uma boa acuidade visual se o seu astigmatismo for corrigido com lente de contato rígida;
- na terceira fase a córnea já está bem proeminente, saliente, irregular e bastante comprometida. Nesse estágio, há a necessidade de, em alguns casos, adaptar-se uma lente gelatinosa por baixo, com a finalidade de proteger a córnea, e uma lente rígida por cima, na parte mais externa, que efetivamente corrige o grau;
- na quarta fase a lente já não para mais no olho ou a córnea torna-se opaca, o que torna a visão deficiente. Dessa forma, o transplante de córnea é indicado.

Tratamento:

Só muito recentemente vêm sendo realizados implantes de uma prótese que pode reduzir o ceratocone, porém, o transplante de córnea bem conduzido e um pós-operatório com acompanhamento é a melhor opção para o problema.

Prevenção:

Por ser uma patologia hereditária não há formas de se prevenir o ceratocone. É possível, contudo, a partir de um histórico familiar, alertar e orientar a família quanto à possibilidade da existência da doença, mesmo na ausência de sintomas. O diagnóstico precoce é muito importante para que o paciente tome alguns cuidados, por exemplo, não apertar ou coçar os olhos, estimulando assim o desenvolvimento da doença. Nos casos de pacientes portadores de ceratocone mais avançado, coçar os olhos pode provocar um ceratocone agudo.

 

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em agosto de 2.015.

Fontes:

Associação de Deficientes Visuais e Amigos – Adeva
Hospital Federal de Bonsucesso

registrado em:
Fim do conteúdo da página