Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Deficiência de vitamina A
Início do conteúdo da página

Ronco

Publicado: Segunda, 23 de Outubro de 2017, 12h44 | Acessos: 1636

Ronco é o som causado pela vibração dos tecidos da faringe quando o ar passa por esta região. “Quando dormimos, há um relaxamento natural dessa musculatura que pode vibrar com a passagem do ar”.

Causas:

É considerado normal o ronco discreto, um ressonar suave, principalmente quando a pessoa dorme de barriga para cima, pois a língua cai um pouco para trás. As pessoas mais suscetíveis são as que apresentam sobrepeso, dificuldades respiratórias (rinite, sinusite, desvio de septo nasal, adenoides e amídalas grandes, dentre outras), refluxo gastroesofágico, tabagismo e problemas na arcada dentária. Além disso, consumir bebidas alcoólicas e dormir com a barriga para cima podem provocar o ronco até em quem não ronca normalmente. Em longo prazo, o ronco pode causar dor de cabeça ao acordar, arritmia cardíaca, baixa concentração, sonolência diurna, cansaço e irritabilidade, afetando a qualidade de vida do paciente.

O ronco pode ser sinal de um problema mais grave: a apneia obstrutiva do sono (SAOS), doença caracterizada pela obstrução da via aérea ao nível da garganta, durante o sono, que leva a uma parada na respiração. O processo leva, em média, 20 segundos, mas pode chegar até a dois minutos e acontecer diversas vezes durante o sono. A apneia obstrutiva do sono é mais comum em homens e acomete em torno de 5% da população geral, sendo 30% em indivíduos acima dos 50 anos de idade. A SAOS é fator de risco importante para doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (AVC).

Diagnóstico:

Por estar dormindo, muitas vezes a pessoa não percebe que ronca, logo, alguém precisa avisá-la do que está acontecendo. É importante aceitar ajuda! Para ter certeza do diagnóstico, o médico poderá solicitar um exame que monitora o sono com equipamentos eletrônicos, chamado polissonografia.

Tratamento:

Os tratamentos existentes são muitos e dependem muito do grau do problema. Às vezes uma simples mudança postural e orientações para perda de peso resolvem o problema. Em casos mais complexos, o tratamento inclui implantes no palato (céu da boca), dispositivos intraorais, aparelhos para auxílio respiratório e até mesmo cirurgia para desobstrução das vias aéreas superiores.

Prevenção:

- procurar dormir de lado, utilizando colchão e travesseiro adequados;
- procurar ajuda especializada, de médico ou dentista, e seguir suas orientações em caso de obstrução nasal, rinite, alergia, refluxo gastroesofágico, bruxismo (ranger de dentes noturno), etc.;
- manter o peso adequado;
- evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas;
- manter a pressão sanguínea em níveis adequados;
- praticar atividades físicas.

 

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em julho de 2.017.

Fontes:
Academia Brasileira de Neurologia
Conselho Federal de Odontologia
Dr. Dráuzio Varella

registrado em:
Fim do conteúdo da página