Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Deficiência de vitamina A
Início do conteúdo da página

Aneurisma

Publicado: Sexta, 28 de Setembro de 2018, 12h29 | Acessos: 8347

Aneurisma é a dilatação anormal de uma artéria. Um aneurisma pode se romper e causar uma hemorragia ou permanecer sem estourar durante toda a vida. Os aneurismas podem ocorrer em qualquer artéria do corpo, como as do cérebro, do coração, do rim ou do abdômen. Os do tipo cerebral e da aorta torácica e abdominal apresentam altas taxas de mortalidade.

Causas:

O aneurisma surge pelo enfraquecimento ou defeito da parede arterial. A pessoa pode nascer com o problema ou adquiri-lo, a partir de fatores como hipertensão (não controlada com medicamentos), tabagismo ou traumatismo (golpes ou ferimentos penetrantes).

Sintomas:

Aneurismas pequenos costumam ser assintomáticos. Quando crescem, podem comprimir uma estrutura cerebral e provocar sintomas que variam conforme a área do cérebro afetada. A intensidade dos sintomas está diretamente relacionada com o tamanho e a extensão do sangramento. Os mais comuns são dor de cabeça súbita, náuseas, vômitos, perda da consciência. Sangramentos abundantes podem ser fatais.

Aneurisma abdominal:

Os aneurismas abdominais estão associados à aterosclerose, que é caracterizada pela presença de placas de gordura e calcificação nas artérias, e não têm relação com o aneurisma cerebral. Mesmo sendo uma doença assintomática, o aneurisma da aorta abdominal pode apresentar alguns sinais, como sensação de pulsação abdominal. Quando um aneurisma se expande rapidamente, está prestes a se romper ou já se rompeu, alguns sintomas podem aparecer de maneira brusca, como dor forte ou persistente no abdômen ou nas costas; náuseas e vômitos; frequência cardíaca acelerada; queda de pressão e choque hemorrágico, quando ocorre grande perda de sangue.

Fatores de risco:

Os dois principais fatores de risco para formação e/ou ruptura de um aneurisma são o fumo e a pressão alta não controlada. Doenças que aumentam o risco de fragilidade das artérias cerebrais, como as do colágeno (síndromes de Marfan e de Ehler Danlos) e a renal policística, também influenciam. Os fatores de risco se dividem em dois grupos: não modificáveis (sexo masculino, história familiar e idade) e modificáveis (fumo, hipertensão arterial, colesterol elevado, obesidade, raça branca e doença aterosclerótica pré-existente).

Prevenção:

- controlar a pressão arterial;
- manter índices adequados de glicose, colesterol e triglicérides;
- ter uma alimentação saudável, à base de vegetais, frutas, fibras e carnes magras;
- praticar exercícios físicos regularmente;
- não fumar;
- não ingerir bebidas alcoólicas em excesso.

Se houver casos de aneurisma na família deve-se visitar o neurologista periodicamente para rastrear o risco de surgimento de eventuais dilatações.


IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em junho de 2.018.

Fontes:

Dr. Dráuzio Varella: aneurisma abdominal

Dr. Dráuzio Varella: aneurismas

Hospital Sírio-Libanês

Rede Brasil AVC

registrado em:
Fim do conteúdo da página