Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Papanicolau (exame preventivo de colo de útero)
Início do conteúdo da página

Cálculo renal (pedra no rim)

Publicado: Sexta, 29 de Maio de 2020, 15h40 | Acessos: 834

Os rins são duas glândulas de cor vermelho-escuro, em forma de feijão, localizadas na região lombar (costas). São os órgãos responsáveis por filtrar e excretar os dejetos presentes no sangue.

Cálculos renais ou pedras nos rins são formações endurecidas que se formam nos rins ou nas vias urinárias, resultantes do acúmulo de cristais existentes na urina.

Causas mais frequentes:

- predisposição genética;
- volume insuficiente de urina, ou urina supersaturada de sais;
- fatores ambientais, como o clima quente, exposição ao calor ou ao ar condicionado no trabalho;
- sedentarismo;;
- obesidade;
- dieta rica em proteínas e em sal;
- baixa ingestão de líquidos;
- alterações anatômicas;
- obstrução das vias urinárias;
- hiperparatireodismo (transtorno hormonal relacionado ao metabolismo do cálcio);
- imobilização prolongada;
- presença de doenças inflamatórias intestinais, como a Doença de Crohn.

Sintomas:

Em poucos casos, os pacientes podem não apresentar sintomas ou sentir pouca dor durante a passagem da pedra pelo canal que leva a urina do rim para a bexiga (ureter). Porém, a maioria apresenta os sintomas a seguir:

- dor muito forte, quase insuportável, que começa nas costas e se irradia para o abdômen em direção à virilha. É uma dor que se manifesta em cólicas, isto é, com um pico de dor intensa seguido de certo alívio;
- náuseas e vômitos;
- sangue na urina;
- suspensão ou diminuição do fluxo urinário;
- necessidade de urinar com mais frequência;
- infecções urinárias.

Tratamento:

O tratamento pode ser clínico, com medicamentos para o controle da dor e para auxiliar na eliminação espontânea do cálculo. Quando o cálculo não é expelido espontaneamente, podem ser necessários outros procedimentos, tais como:

- bombardeamento das pedras por ondas de choque visando à fragmentação do cálculo, o que torna sua eliminação pela urina mais fácil (litotripsia);
- cirurgia para retirar o cálculo dos rins ou do ureter após sua fragmentação (cirurgia endoscópica ou ureteroscopia).

Algumas vezes, baseado em uma extensa investigação clínica e laboratorial, é necessário o uso de medicamentos que alteram a composição da urina.

Prevenção:

A prevenção da formação dos cálculos urinários baseia-se, principalmente, em uma mudança nos hábitos de vida, especialmente:

- aumento da ingestão de água e de sucos naturais (preferencialmente os sucos cítricos, como de limão);
- diminuição do consumo de sal e de alimentos ricos em proteína animal;
- prática de atividade física regular;
- perda de peso.

Recomendações:

- ao perceber a possibilidade de estar eliminando um cálculo, utilizar um filtro de papel para recolhê-lo. A análise de sua composição pode orientar o médico na escolha do tratamento mais adequado;
- usar apenas medicamentos contra dor prescritos pelo médico;
- procurar atendimento médico, especialmente se tiver dores intensas nas costas ou no abdômen e sinais de sangue na urina.

 

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em fevereiro de 2020.

Fontes:

Dr. Dráuzio Varella

Sociedade Brasileira de Nefrologia

Sociedade Brasileira de Urologia

registrado em:
Fim do conteúdo da página