Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Dicas em Saúde > Choque anafilático
Início do conteúdo da página

Asma

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 14h20 | Acessos: 3594

O que é:

A asma (também conhecida como "bronquite asmática" ou como "bronquite alérgica") é uma doença que acomete os pulmões, acompanhada de uma inflamação crônica dos brônquios (tubos que levam o ar para dentro dos pulmões). Os conhecimentos iniciais sobre a doença eram restritos, mas com os avanços da medicina nas últimas décadas, passou-se a conhecer melhor suas causas, mecanismos envolvidos, surgindo novos medicamentos e tratamentos. No entanto, apesar de todos os progressos, a asma ainda hoje é uma doença problemática e que pode levar à morte.

Sintomas:

Caracteriza-se por um processo que afeta todo o organismo e não somente as vias aéreas inferiores, que aumentam a produção de secreções e prejudicam a passagem de ar. O asmático tem tosse freqüente, prolongada, geralmente durante a noite, nem sempre com catarro; chiado, cansaço, opressão no peito com dificuldade para respirar. Esses sintomas podem aparecer juntos ou ocorrer isoladamente. A existência de tosse crônica ou falta de ar ao praticar exercícios físicos podem ser sintomas de asma.

Diagnóstico:

Pela história que o paciente conta para o médico e por observações feitas durante o exame clínico, tais como: chiado, tórax exageradamente cheio de ar, presença de rinite alérgica (espirros repetidos, nariz escorrendo, entupimento e coceira do nariz, que pode ser intensa) e existência de familiares com doenças alérgicas e asma. Exames para alergia e provas de função respiratória auxiliam no diagnóstico.

O que desencadeia a asma:

A asma pode ser causada por vários fatores, como:

- alergia: poeira, ácaro, mofo, pólen, fezes de barata, pêlos de animais;
- infecções: viroses, como gripes e resfriados, ou ainda as sinusites;
- mudanças de tempo;
- fumaças;
- poluição;
- cheiros fortes;
- esforço físico;
- aspectos emocionais;
- exposição ao ar frio;
- outras causas: alguns tipos de medicamentos, alguns alimentos, refluxo gastro-esofágico, causas hormonais, fatores relacionados ao trabalho ou a escola, asma provocada por outras doenças.

Tratamento:

Baseia-se nas medidas de higiene do ambiente, uso de medicamentos e vacinas para alergia. A maioria dos pacientes com asma é tratada com dois tipos de medicação: (1) medicação chamada controladora ou de manutenção, que serve para prevenir o aparecimento dos sintomas e evitar as crises de asma e, (2) medicação de alívio ou de resgate, que serve para aliviar os sintomas quando houver piora da asma. As medicações controladoras reduzem a inflamação dos brônquios, diminuem o risco de crises de asma e evitam a perda futura da  capacidade respiratória. O uso correto da medicação controladora diminui muito ou até elimina a necessidade da medicação de alívio.

Uso de "bombinhas":

Bombinha é a maneira como as pessoas chamam todas as medicações que devem ser inaladas (aspiradas) no tratamento da asma. Esse nome vem dos primeiros dispositivos que surgiram e ainda existem. Na verdade, bombinha quer dizer o recipiente que é utilizado para armazenar os diferentes tipos de medicamento.

Prevenção:

A poeira doméstica é formada por uma mistura que inclui pele morta que cai das pessoas, fibras de carpetes e de móveis estofados, de terra trazida por sapatos, de partículas trazidas pelo vento de fora da residência, vegetais, fungos, bactérias, caspa humana e de animais, além de insetos e ácaros (seres microscópicos responsáveis por sintomas alérgicos). É considerada o principal agente desencadeador de alergia e crises asmáticas, por isso o ambiente deve ser o mais higiênico possível, a fim de evitar que a pessoa entre em contato com esses elementos. É recomendado que não haja fumantes no ambiente domiciliar; animais devem ser mantidos fora de casa, ou no mínimo não entrarem nos quartos de dormir.

- deixar o ambiente de convívio diário, principalmente o quarto, bem limpo e arejado;
- a limpeza deve ser diária com aspirador de pó (de preferência que tenha o Filtro HEPA) e pano úmido, sem produtos com cheiro forte;
- não usar vassouras nem espanadores, pois espalham a poeira fina, que ficará em suspensão e voltará a se depositar;
- retirar tapetes, carpetes, cortinas, almofadas, estantes com livros, enfim, tudo que facilite o acúmulo de pó.


IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

Dica elaborada em maio de 2.013 e revisada em abril de 2.019.

Fontes:

Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia
Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

registrado em:
Fim do conteúdo da página