Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > BIREME disponibiliza curso online para Acesso e Uso de Informação Científica em Saúde
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Meu coração, seu coração! Tema deste 29/9 – Dia Mundial do Coração 2018

  • Publicado: Sexta, 28 de Setembro de 2018, 12h43
  • Última atualização em Sexta, 28 de Setembro de 2018, 12h43

Criado no ano 2.000 pela WHF – World Heart Federation, o Dia Mundial do Coração tem o objetivo de alertar as pessoas sobre a importância de manter uma boa saúde do coração. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 300 mil indivíduos por ano sofrem IAM- infarto agudo do miocárdio, que acaba sendo fatal para 30% deles.

As doenças cardiovasculares podem afetar o coração e os vasos sanguíneos, em destaque para a doença arterial coronariana, que envolve dor no peito e o infarto agudo do miocárdio, sendo esta doença a maior causa de morbimortalidade no mundo. Por isso e importante ficar atento aos fatores de risco, sinais ou sintomas precoces. Quanto antes for diagnosticado algum problema, melhor será o tratamento e controle.

Os principais fatores de risco para eventos cardiovasculares são: hipertensão, diabetes, dislipidemia (níveis elevados de gordura no sangue), histórico familiar, estresse, tabagismo, obesidade, sedentarismo e doença da tireoide. O uso de drogas ilícitas, como a cocaína também pode levar ao infarto agudo do miocárdio. Os jovens devem procurar o cardiologista mais precocemente, objetivando a identificação de qualquer sinal de alerta, enfatizando que o tabagismo pode desenvolver doença coronariana, independente dos demais fatores de risco envolvidos.

Prevenção

A melhor prevenção é ir ao cardiologista e seguir suas orientações:

- abandonar o sedentarismo, tabagismo e iniciar atividade física, conforme orientação médica;
- trinta minutos de caminhada pelo menos três vezes por semana já é benéfico ao coração;
- procurar manter uma alimentação saudável, sem gorduras ou frituras, dando preferência às carnes brancas;
- inserir vegetais, folhas e legumes nas refeições;
- trocar a sobremesa calórica por uma fruta;
- evitar o consumo excessivo de açúcar, massas, pães e alimentos industrializados;
- restringir a ingestão de bebidas alcoólicas.


Fontes:

Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem

Sociedade Brasileira de Cardiologia

registrado em:
Fim do conteúdo da página