Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2013 > IS nº 04 > REDUÇÃO DE DANOS
Início do conteúdo da página

REDUÇÃO DE DANOS

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 16h57 | Acessos: 1535

USO DE DROGAS; POLÍTICA DE SAÚDE

111
INGLEZ-DIAS, Aline; RIBEIRO, Jose Mendes; BASTOS, Francisco I.; PAGE, Kimberly. Políticas de redução de danos no Brasil: contribuições de um programa norte-americano. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 147-158, jan. 2014. Disponível em Scielo

Considerando a disseminação da epidemia de HIV e o controle de sua transmissão entre usuários de drogas injetáveis (UDI), estratégias de redução de danos foram incorporadas em diversos países, incluindo o Brasil. Considerando a emergência das drogas como tema central na agenda governamental, especialmente o crack, o presente artigo registra e discute as práticas observadas em um programa de pesquisa e atenção aos UDI: o UFO. Foram considerados aspectos tais como acesso e adesão do usuário, dificuldades de financiamento, sustentabilidade e avaliação de resultados. As etapas do estudo envolveram pesquisa documental, observação sistemática e entrevistas com informantes-chave. Destacamos características do UFO que poderiam contribuir para políticas de redução de danos no cenário brasileiro. O programa estudado se apresenta como um exemplo exitoso de iniciativas de redução de danos, obtendo sucesso no acesso e adesão desse grupo, favorecendo seu acesso aos serviços de saúde e prevenção de riscos associados ao uso de drogas.

Fim do conteúdo da página