Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2018 > IS nº 01 > MORTALIDADE INFANTIL
Início do conteúdo da página

ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE

Publicado: Quarta, 07 de Fevereiro de 2018, 14h50 | Acessos: 56

GRAVIDEZ DE ALTO RISCO; CUIDADO PRÉ-NATAL

001
VITORIA, Tayara de Oliveira; MOREIRA, Rita de Cassia Rocha. Acessibilidade de gestantes ao pré-natal de alto risco. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, Feira de Santana, v. 7, n. 3, p. 45-51, dez. 2017. Disponível em: UEFS

No atendimento em pré-natal, a acessibilidade às unidades de referência deve ser eficiente para atender as singularidades de mulheres que desenvolvem gestação de alto risco. O objetivo deste estudo foi compreender a acessibilidade de mulheres com diagnóstico de gestação de alto risco, atendidas em unidade de referência especializada em um município da Bahia. Trata-se de um estudo qualitativo e quantitativo, exploratório e descritivo. Participaram 24 mulheres, com idade igual ou acima de 18 anos, com diagnóstico de gestação de alto risco registrado no prontuário e acompanhadas em unidades de referência especializada. Os resultados apontaram que a acessibilidade se apresenta fragmentada devido ao desencontro de informações, desconhecimento da rotina de encaminhamentos pelos profissionais de saúde, falta de estrutura física e localização adequada, burocracia para iniciar o acompanhamento no pré-natal de alto risco e fragilidade no sistema de referência e contra-referência das gestantes de alto risco. Portanto, há de se enfrentar o desafio de reconhecer a fragilidade do sistema de referência e contrarreferência para o pré-natal de alto risco socializando e divulgando pesquisas em defesa da garantia da acessibilidade e qualidade no atendimento em pré-natal.

Fim do conteúdo da página