Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2013 > IS nº 01 > ALEITAMENTO MATERNO
Início do conteúdo da página

COBERTURA VACINAL

Publicado: Terça, 12 de Maio de 2015, 13h52 | Acessos: 2908

IMUNIZAÇÃO

005
QUEIROZ, Lorena Lauren Chaves; GRUPO INQUÉRITO COBERTURA VACINAL 2007 et al. Cobertura vacinal do esquema básico para o primeiro ano de vida nas capitais do Nordeste brasileiro. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 2, p. 294-302, fev. 2013. Disponível em Scielo

A cobertura vacinal nos chamados "países em desenvolvimento" ainda está aquém da esperada. Ela é um importante indicador de saúde das populações e da qualidade da atenção dispensada pelos serviços. O presente estudo descreve os resultados de um inquérito domiciliar para estimar a cobertura vacinal do esquema básico para o primeiro ano de vida nas capitais do Nordeste brasileiro, da coorte nascida em 2005. A metodologia usada é a preconizada pela Organização Pan-Americana da Saúde para a realização de inquéritos de cobertura vacinal. Os dados obtidos no presente estudo de cobertura vacinal demonstram que é baixa a proporção de crianças vacinadas, ao se considerarem as metas preconizadas pelo Programa Nacional de Imunização, na faixa etária de maior risco para as doenças imunizáveis. Para os estratos nas capitais do Nordeste, encontramos as piores coberturas nos dois extremos dos estratos socioeconômicos. A avaliação da cobertura vacinal contribui para detectar se a população infantil encontra-se imunizada, além da identificação de pontos frágeis das atividades de vacinação.

Fim do conteúdo da página