Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2017 > IS nº 04 > FATORES DE RISCO
Início do conteúdo da página

FATORES DE RISCO

Publicado: Segunda, 06 de Novembro de 2017, 16h30 | Acessos: 717

CARGA GLOBAL DA DOENÇA; ANOS DE VIDA PERDIDOS POR INCAPACIDADE

103
MALTA, Deborah Carvalho et al. Fatores de risco relacionados à carga global de doença do Brasil e Unidades Federadas, 2015. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 20, supl. 1, p. 217-232, maio 2017. Disponível em Scielo

Objetivo: Analisar a carga global de doença, quanto aos anos de vida ajustados por incapacidade (disability adjusted life years - DALYs) atribuídos a fatores de risco (FRs) selecionados, para Brasil e 27 Unidades Federadas (UFs). Métodos: Foram utilizadas bases de dados do estudo Carga Global de Doença (Global Burden of Disease - GBD) para Brasil e UFs estimando a síntese de exposição de risco (summary exposure value - SEV) para FRs selecionados, incluindo os ambientais, comportamentais, metabólicos e suas combinações. Os DALYs foram usados como métrica principal do estudo. Construiu-se o ranking dos principais FRs entre 1990 e 2015, com comparações por sexo e UF. Resultados: Os FRs analisados explicariam 38,8% da perda de DALYs no país. A dieta inadequada foi a principal causa de DALYs em 2015. Em homens, a dieta inadequada contribuiu com 12,2% dos DALYs, e, em mulheres, com 11,1% deles. Outros FRs importantes foram: pressão arterial sistólica elevada, índice de massa corporal (IMC) elevado, tabagismo, glicose sérica elevada; entre homens, destaca-se o uso de álcool e drogas. Os principais FRs foram metabólicos e comportamentais. Na maioria das UFs, predominou a dieta inadequada, seguida da pressão arterial elevada. Conclusão: A dieta inadequada lidera o ranking de FRs para Brasil e UF. Os homens estão mais expostos aos FRs comportamentais, e as mulheres, aos metabólicos.

Fim do conteúdo da página