Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Edições 2018 > IS nº 02 > ABUSO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS
Início do conteúdo da página

EQUIPE DE ASSISTÊNCIA AO PACIENTE

Publicado: Terça, 08 de Maio de 2018, 14h38 | Acessos: 29

ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA; RELAÇÕES INTERPROFISSIONAIS; COMUNICAÇÃO INTERDISCIPLINAR

040
FARIAS, Danyelle Nóbrega de; RIBEIRO, Kátia Suely Queiroz Silva; ANJOS, Ulisses Umbelino dos; BRITO, Geraldo Eduardo Guedes de. Interdisciplinaridade e interprofissionalidade na estratégia saúde da família. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 141-162, jan./abr. 2018. Disponível em Scielo

A interdisciplinaridade e sua correlação prática, a interprofissionalidade, são essenciais ao trabalho na Estratégia Saúde da Família. Objetivou-se caracterizar a perspectiva interdisciplinar na Estratégia Saúde da Família numa capital do Brasil, relacionando-a à interprofissionalidade. Realizou-se estudo transversal, exploratório e descritivo, com abordagens qualitativa e quantitativa. Os dados foram coletados no período de junho a novembro de 2014 por meio de questionários e observação participante. Os resultados do questionário foram convertidos em escores, permitindo classificar o nível de interdisciplinaridade. Os achados da observação, registrados no diário de campo, foram submetidos à análise de conteúdo e discutidos em paralelo com os achados quantitativos. Constatou-se, nos questionários, que a dimensão ‘acolhimento’ foi a única que apresentou média disponibilidade para práticas que poderiam viabilizar a interdisciplinaridade. Os resultados apontaram que a percepção dos profissionais de saúde sobre interdisciplinaridade foi positiva, mas verificaram-se contradições desses achados com o observado in locus. Na observação participante, constatou-se que os profissionais precisam trilhar alguns caminhos no sentido de materializar a interdisciplinaridade em práticas interprofissionais colaborativas. Destaca-se a necessidade de ações em nível da gestão que favoreçam essas práticas; a educação permanente como estratégia de enfrentamento das dificuldades de integração; e o investimento subjetivo dos trabalhadores na mesma direção.

Fim do conteúdo da página